Saúde da mulher

Por que prefiro parceiros dominantes? Veja explicação científica

Finalmente entenda essa sua preferência!

Crédito: Pixabay

Que pergunta maravilhosa! Você não está sozinho por sentir atração por parceiros mais dominantes (aliás, não estou falando de alguém que necessariamente faz experiências com BDSM, mas de alguém que se sente totalmente à vontade em ser assertivo e assumir a liderança). Para as mulheres (ou aquelas que se identificam como tal), a tendência de sempre ir em direção a pessoas que estão dispostas a tomar as rédeas na cama pode ser particularmente forte. Alguns especialistas (inclusive eu) acham que há um viés evolutivo em relação a isso.

Porque me interesso por parceiros dominantes: A teoria

A teoria é a seguinte: como as fêmeas mamíferas nascem com um número limitado de óvulos (enquanto os machos geram espermatozóides ao longo da vida e têm um estoque ilimitado), elas tendem a ser mais seletivas em relação aos seus parceiros. Há evidências de que seus ancestrais também preferiam parceiros dominantes. Mulheres que acasalavam com machos mais fortes costumavam estar melhor equipadas para manter a si e a seus filhos vivos e protegidos de predadores.

Também vale a pena notar aqui: a testosterona, um hormônio que os homens tendem a ter muito mais, está ligada ao domínio.

Isso não quer dizer que todas as mulheres gostam de ser complacentes o tempo todo, mas isso significa que o hábito pode estar enraizado em nosso DNA. Há também um componente social em jogo: apesar dos avanços do feminismo em relação à igualdade de gênero na sociedade, os papéis tradicionais de gênero ainda estão em jogo no cenário sexual. Por exemplo: romances e filmes que retratam um personagem masculino ousado e dominante que precisa seduzir e conquistar uma personagem feminina.

Em um nível mais pessoal, você pode preferir um parceiro que exala uma energia sexual mais forte, porque sua tendência a seduzir e dominar faz com que você se sinta sexy e desejada. Isso também pode aliviar bastante a pressão se você estiver seguindo a liderança do seu parceiro. Você pode relaxar, receber e reposicionar o comando deles, em vez de ter que iniciar cada movimento. Se você está cansada de uma longa semana de atividades com seu parceiro ou sentindo-se constrangida com um novo parceiro, às vezes você só quer que outra pessoa “faça o trabalho”. Não há nada de errado em gostar disso!

Dicas

Se você estiver interessado em testar as águas de domínio sexual, tenho algumas dicas para você.

A primeira parece quase simples demais para ser verdade: diga ao seu parceiro o que você quer.

Por exemplo, digamos que você adora sexo oral, mas sempre permite que seu parceiro o inicie e execute. Diga a eles que você deseja – e então você pode tentar ficar ainda mais detalhado, dizendo exatamente como deseja e até mesmo guiando gentilmente a cabeça e a boca com as mãos. Parece assustador, mas valerá a pena em uma experiência mais agradável em geral.

Outro truque para tentar, especialmente se seu parceiro está muito acostumado a assumir a liderança (e gosta de fazê-lo)? Encontre uma cena em um filme em que uma pessoa represente a energia sexual que você está buscando e assista ao filme com seu parceiro. É a chance perfeita de dizer ao seu parceiro o quão quente você achou essa cena e iniciar uma conversa sobre como incorporá-la em suas próprias atividades.

Saiba mais
+ Tudo o que você precisa saber antes de comprar uma panela elétrica
+ Mulher divide marido com mãe e irmã mais nova: ‘Quando não estou no clima’
+ Qual é a melhor versão do Jeep Compass 2022?
+ Mãe de Medina compara Yasmin Brunet a ‘atriz pornô’ e colunista divulga conversa
+ Em pose sexy, Cleo Pires afirma: "Amando essa minha bunda grande"
+ Médicos encontram pedaço de cimento em coração de paciente durante cirurgia
+ Tubarão é capturado no MA com restos de jovens desaparecidos no estômago
+ Agência dos EUA alerta: nunca lave carne de frango crua
+ Passageira agride e arranca dois dentes de aeromoça
+ Gel de babosa na bebida: veja os benefícios
+ Truque para espremer limões vira mania nas redes sociais
+ Yasmin Brunet quebra o silêncio