Em Cartaz

Por que o tango é indecifrável

Crédito: Divulgação

“Uma noite em Buenos Aires” excursiona há 40 anos. A nova edição chega ao Brasil com direção de Carlos Buono, de 76 anos, um dos maiores bandoneonistas atuais. “Somos indecifráveis”, diz ele sobre ser argentino. “Altaneiros mas sinceros, com nossos defeitos e virtudes (como o tango), fortes mas frágeis, passionais ao extremo e com a riqueza dos ancestrais. O tango acasala a paixão espanhola com a nostalgia italiana.” Tom Brasil (SP), 12/4; Vivo Rio, 13/4.