Esportes

Por problemas pessoais, Luis Enrique deixa a seleção da Espanha; auxiliar assume

De forma surpreendente, Luis Enrique não é mais o técnico da seleção da Espanha. Alegando problemas pessoais, não revelados, que o atrapalham há algum tempo, o ex-meia do Barcelona deixou o cargo nesta quarta-feira. O anúncio foi feito por Luis Rubiales, presidente da Real Federação Espanhola de Futebol (RFEF, na sigla em espanhol), em uma entrevista coletiva feita de última hora em Madri. Roberto Moreno, que era o auxiliar técnico, assume o comando.

“Luis Enrique nos comunicou que não continua como treinador. Pedimos que respeitem a sua intimidade. Estamos com ele, deixamos claro que as portas sempre estarão abertas. Acreditamos na equipe de Luis Enrique, são nossos valores. A decisão da Federação é que Roberto Moreno será o treinador, com as mesmas condições. Agradecemos ao Luis e ao Roberto. Estamos convencidos de que essa é a melhor opção”, afirmou Rubiales.

Por ora, Roberto Moreno, de 40 anos, será o treinador principal da seleção. Em março, ele dirigiu a Espanha em uma partida contra Malta, ocasião em que Luis Enrique teve que se ausentar para tratar de problemas particulares. O novo técnico também comandou o time contra Ilhas Faroe e Suécia, no início deste mês, pelas Eliminatórias da Eurocopa de 2020. Até agora, são três vitórias em três jogos.

Em menos de um ano, Luis Enrique foi o terceiro treinador da seleção campeã mundial de 2010, na África do Sul. Julen Lopetegui deixou a equipe na véspera do início do Mundial da Rússia, em junho do ano passado. Durante a competição, o time foi dirigido pelo ex-zagueiro Fernando Hierro, dispensado logo após eliminação nas oitavas de final para os anfitriões.

Com apenas 11 meses no cargo, Luis Enrique teve um bom retrospecto à frente da seleção da Espanha. Em 11 partidas, foram seis vitórias, três empates e duas derrotas.