Brasil

‘Por mais que me acusem de autoritário, ouço meus conselheiros’, diz Bolsonaro

Crédito: Marcelo Camargo/Agência Brasil

O presidente Jair Bolsonaro disse na manhã desta terça-feira, 3, que, apesar de ser acusado de autoritarismo, escuta conselheiros para decisões que toma. Antes, o mandatário havia apontado como conselheiros, “além da população a qual devo lealdade”, autoridades como o presidente do Supremo Tribunal Federal (STF), Dias Toffoli, ministros de seu governo e o presidente do Tribunal de Contas da União (TCU), José Mucio Monteiro.

Bolsonaro e as autoridades citadas por ele participaram de evento da Controladoria Geral da União (CGU) sobre combate à corrupção. “Ouso dizer que meus conselheiros, além da população a qual devo lealdade, são essas pessoas e aquelas ao seus lados”, disse Bolsonaro.

“Por mais que me acusem de autoritário, para as decisões que tomo escuto grandes partes desses atores que acabei de citar. Porque a chance de errar é mínima, e chance de vitória passa a ser a maior possível”, disse Bolsonaro.

O presidente afirmou ter o hábito diário de buscar um versículo bíblico para seguir. Hoje, disse Bolsonaro, a frase lida foi: “Quem sai à guerra precisa de orientação, e com muitos conselheiros se obtém a vitória”.

Veja também

+ Gafanhotos: Bahia enfrenta nuvem de insetos
+ A história da Rural e da picape F-75, avós dos SUVs brasileiros
+ Claudia Rodrigues tem fratura na costela e lesões no cérebro após acidente doméstico
+ Usado: Toyota Corolla é carro para ficar longe da oficina
+ Veja 7 incríveis casas na natureza para sonhar
+ Tubarão-martelo morde foil de Michel Bourez no Tahiti. VÍDEO
+ Arrotar muito pode ser algum problema de saúde?
+ Saiba em quais lugares o contágio pelo novo coronavírus pode ser maior

Tópicos

Bolsonaro CGU evento