Esportes

Por coronavírus, Edison Brittes quer trocar prisão por tornozeleira eletrônica

Crédito: Reprodução/TV Globo

Réu confesso no Caso Daniel, Edison Brittes pediu à Justiça do Paraná a conversão da prisão preventiva em prisão domiciliar, com monitoramento por tornozeleira eletrônica. O pedido foi feito por conta da pandemia do novo coronavírus (Covid-19). As informações são do Paraná Portal.

Para o advogado de Brittes, a conversão é necessária por conta do “gravíssimo risco de disseminação do novo coronavírus (Covid-19) em ambientes de confinamento humano, notadamente em locais de estrutura precária de condições de saúde e higiene básica”.

No pedido, os advogados sustentam que a juíza deve considerar o caráter humanitário do caso. O empresário aguarda na cadeia a marcação do júri popular determinado pela 1ª Vara Criminal de São José dos Pinhais.

Por meio de nota, Claudio Dalledone Junior, advogado que representa o empresário, afirma que aguarda “com serenidade” a decisão da 1ª Vara Criminal de São José dos Pinhais. O documento foi protocolado na última quinta-feira (19), mas ainda não foi analisado pela juíza Luciani Regina Martins de Paula.