O hispano-brasileiro que atacou pessoas com uma espada e assassinou um adolescente em Londres, no Reino Unido, nesta terça-feira, 30, foi identificado como Marcus Aurelio Arduini Monzo, de 36 anos. Nas redes sociais, o homem se autodenomina um músico amador e “místico”. As informações são do The Guardian e do Daily Mail.

Durante o ataque que durou 22 minutos, Monzo feriu quatro pessoas e matou Daniel Anjorin com uma espada. O hispano-brasileiro foi levado a julgamento nesta quarta-feira, 1º, sob duas acusações de tentativa de assassinato, lesões corporais graves, invasão de residência e posse de arma branca. O homem mal conseguiu confirmar o próprio nome quando questionado e, até o momento, as autoridades não garantiram direito à fiança, o mantendo em prisão preventiva.

+ Hispano-brasileiro é acusado de matar adolescente com espada em Londres

+ Hispano-brasileiro em prisão preventiva em Londres por ataque mortal com espada

Marcus Aurelio Arduini Monzo possui cidadania espanhola e brasileira. O homem vive em Newham, no leste de Londres, e se dizia diretor de uma companhia que não existe mais. No Boxing Day, data seguinte ao Natal que é comemorada por países de língua inglesa, o sujeito fez uma publicação atirando com um arco vestido de Robin Hood em uma competição, enquanto fazia piadas em portugugês com amigos.

Em outra postagem, o hispano-brasileiro aparece com várias medalhas de um torneio esportivo em seu pescoço.

Ataque

Durante a manhã da terça-feira, 30, Monzo, que conduzia uma van, atropelou um homem de 33 anos e posteriormente, armado com uma espada, o feriu no pescoço. Alguns instantes depois, o detido invadiu uma residência e atacou o pai de uma família que dormia com uma criança de quatro anos.

De acordo com as acusações, Monzo gritava: “Se você não acredita em Deus, ele irá te fazer mal”, enquanto atacava a vítima. Depois disso, o hispano-brasileiro esfaqueou Daniel Anjorin, de 14 anos, que estava indo para a escola, causando ferimentos no peito e no pescoço.

As autoridades foram acionadas e chegaram ao local cerca de 12 minutos após o início do ataque. Enquanto dois agentes atendiam o adolescente, Monzo teria saído de um arbusto e agredido a dupla de policiais, que tentaram utilizar um spray de pimenta e armas de choque, mas sem sucesso.

O hispano-brasileiro fugiu por mais algum tempo até ser cercado por policiais e preso cerca de 22 minutos após a primeira ligação para as forças de segurança. As autoridades descartaram, no momento, uma motivação terrorista.

*Com informações da AFP