Um homem, condenado por assassinar a ex-companheira em Xanxerê (SC) em 2018 e que estava de saída temporária desde o dia 8 de maio, foi baleado pelo pai e irmão da mulher durante a segunda-feira, 13, em Anchieta (SC), cidade que fica a cerca de 674 quilômetros de distância de Florianópolis. O padrasto do sujeito morreu na ação criminosa.

+ RJ: homem, mulher e bebê de sete meses morrem baleados em ataque

+ SP: vídeo de câmera corporal mostra PM dando 11 tiros em homem

O alvo do ataque a tiros estava na cidade de Anchieta por ser o local onde sua mãe vive com o padrasto. A residência foi invadida pelo pai e irmão de Indianara Aparecida de Moura e uma terceira pessoa. Os investigados estavam armados com uma espingarda.

O trio disparou contra o alvo, causando ferimentos no braço, e contra o padrasto, que morreu. Após os tiros, os suspeitos se envolveram em uma luta corporal pela posse da espingarda com a vítima, situação em que a mãe do preso em saída temporária supostamente se aproveitou para ferir um dos criminosos com uma arma branca.

Os três suspeitos fugiram e foram encontrados posteriormente em Campo Erê (SC), sendo conduzidos a uma delegacia, como informou a Polícia Civil de Santa Catarina à IstoÉ. A espingarda utilizada no crime foi apreendida.

Ainda de acordo com a corporação, um dos suspeitos está internado em uma unidade de saúde devido ao ferimento por arma branca.

Segundo a Polícia Civil, a motivação do crime teria sido vingança. Indianara Aparecida de Moura, de 22 anos, filha e irmã de dois suspeitos, foi morta pelo ex-companheiro em Xanxerê (SC). As investigações seguem com o delegado Cleverson Luis Müller, da Delegacia de Anchieta.

A mulher estava indo para um curso técnico de enfermagem quando foi esfaqueada pelo ex-companheiro, de quem estava separada há três meses e já tinha medidas protetivas, de acordo com o Jornal do Almoço, da TV Globo.