Ediçao Da Semana

Nº 2742 - 12/08/22 Leia mais

Durante participação no podcast ‘Flow’, Acelino Popó Freitas afirmou que teria um faturamento milionário caso a luta com o humorista Whindersson Nunes acontecesse nos Estados Unidos. Os dois se enfrentaram no dia 30 de janeiro, em Balneário Camboriú, em Santa Catarina.

+ ‘Sou fã dos caras’, diz dentista que tatuou rosto de Whindersson Nunes e Tirullipa nas nádegas
+ MC Mirella e Whindersson Nunes estão vivendo affair, diz colunista
+ Whindersson Nunes relembra cirurgia íntima: ‘Não podia sentar’

“Chegou a ser veiculado na mídia que a uta ia acontecer no dia 18 de dezembro do ano passado, fora do país, tanto que a gente ia ganhar em dólar, eu estava felicíssimo, porque era R$ 6 milhões para ele e R$ 6 milhões para mim só de bolsa de luta, fora os patrocínios, fora merchandising, fora tudo isso”, contou Popó.

Segundo o tetracampeão de boxe, “não havia janela disponível” para a luta acontecer no país norte-americano e foi difícil encontrar um espaço na agenda de Whindersson. “O que a gente tinha para ganhar lá era mais de 1 milhão de dólares cada um, e para mim estava perfeito. Mas não tinha data, estava com a agenda super lotada em dezembro, e aí a gente deixou de fazer lá. Veio uma empresa, e essa empresa fez lá em Camboriú”, disse.

“O Whindersson disse: ‘ó, Popó, eu luto, mas só posso se for no dia 29 ou 30. Se não for nesses dias, para mim acabou a luta, acabou tudo, eu vou embora’. O cara [patrocinador] queria que fosse em fevereiro. Ele disse que não lutaria. A agenda dele é muito cheia, hoje ele já está nos EUA fazendo show”, completou o lutador.