Mundo

Pompeo diz ter provas que vírus surgiu em laboratório chinês

NOVA YORK, 3 MAI (ANSA) – O secretário de Estado americano, Mike Pompeo, afirmou neste domingo (3) que existe “muitas evidências” de que o novo coronavírus (Sars-CoV-2) foi criado no laboratório de virologia de Wuhan, na China, onde o surto da doença teve início. Apesar da declaração, o americano não apresentou nenhuma prova e não comentou se o vírus teria sido liberado intencionalmente. A acusação, no entanto, é negada pelo governo chinês e, segundo a Organização Mundial da Saúde (OMS), a doença tem origem natural.   

“Há uma enorme quantidade de provas de que foi ali que começou”, disse Pompeo, durante entrevista à ABC.   

Segundo ele, a China “fez todo o possível para garantir que o mundo não soubesse em tempo hábil” sobre o coronavírus. “Este é um esforço clássico de desinformação comunista”, acrescentou.   

Pompeo ainda explicou que a inteligência dos Estados Unidos está recolhendo provas de que o vírus foi elaborado pelo homem. “Os melhores especialistas até agora parecem pensar que foi feito pelo homem. Não tenho motivos para não acreditar nisso neste momento”. (ANSA)


+ Grávida do quinto filho, influenciadora morre aos 36 anos
+ Após assassinar a esposa, marido usou cartão da vítima para fazer compras e viajar com amante

Veja também

+ 5 benefícios do jejum intermitente além de emagrecer
+ Jovem morre após queda de 50 metros durante prática de Slackline Highline
+ Conheça o phloeodes diabolicus "o besouro indestrutível"
+ Truque para espremer limões vira mania nas redes sociais
+ Ticiane Pinheiro posa de maiô decotado e internautas suspeitam de gravidez
+ Denise Dias faz seguro do bumbum: “Meu patrimônio”
+ Mulher finge ser agente do FBI para conseguir comida grátis e vai presa
+ Zona Azul digital em SP muda dia 16; veja como fica
+ Estudo revela o método mais saudável para cozinhar arroz
+ Arrotar muito pode ser algum problema de saúde?
+ Tubarão é capturado no MA com restos de jovens desaparecidos no estômago
+ Cinema, sexo e a cidade
+ Descoberta oficina de cobre de 6.500 anos no deserto em Israel