Ediçao Da Semana

Nº 2741 - 05/08/22 Leia mais

Segundo investigação da polícia chinesa, uma quadrilha seduz as vítimas em aplicativos e redes sociais e as induzem a tirar a roupa em conversas gravadas em vídeo. O grupo usa “pele falsa” para se passar por mulheres e depois usa o material para chantagear as vítimas. As informações são do IG.

A quadrilha aposta em alvos como homens com status social, médicos, professores e funcionários públicos. Além dos vídeos, o grupo tenta extrair informações pessoais das vítimas. Com essas informações, eles exigem um pagamento em dinheiro para não enviarem os vídeos para parentes, amigos e superiores.

De acordo com o Departamento de Segurança de Guangdong, província chinesa, dm junho do ano passado foram registradas cerca de 9.200 denúncias de chantagens do tipo e 86 pessoas de diferentes quadrilhas foram presas no país.