O Dia

Polícia prende motorista por despejar material de cemitério em propriedade de Seropédica

Proprietário da área particular denunciou que um caminhão teria despejado lápides quebradas, faixas fúnebres, caixões, concretos e até vestígios de ossos humanos na propriedade

Rio – Um homem de 49 foi preso em Seropédica, na Região Metropolitana do Rio, por despejar em uma área particular material proveniente do Cemitério de Irajá, Zona Norte do Rio. A denúncia foi feita pelo dono do imóvel. José Carlos Elias foi preso por crime ambiental. 
O proprietário da área particular denunciou que um caminhão teria despejado lápides quebradas, faixas fúnebres, caixões, concretos e até vestígios de ossos humanos na propriedade. No local, os agentes localizaram José Carlos na condução do caminhão com caçambas que teriam vindo do cemitério de Irajá.

Galeria de Fotos



José Carlos Elias foi preso por policiais da 48ª DP (Seropédico) por despejar material de um cemitério em uma área privada de Seropédica

Reprodução


Prisão em flagrante foi feita com base na Lei Ambiental na modalidade de causar poluição de qualquer natureza expondo a danos à saúde humana

Reprodução


A polícia continua as investigações para responsabilizar o representante legal da empresa Arcano Comércio de Material de Construção e a direção da Concessionária Rio Pax

Reprodução


A prisão foi possível após a comunicação feita pelo proprietário da área noticiando que um caminhão teria despejado material proveniente de cemitério

Reprodução


Entre o material despejado havia lápides quebradas, faixas fúnebres, caixões, concretos e até vestígios de ossos humanos

Reprodução


Entre o material despejado havia lápides quebradas, faixas fúnebres, caixões, concretos e até vestígios de ossos humanos

Reprodução


Entre o material despejado havia lápides quebradas, faixas fúnebres, caixões, concretos e até vestígios de ossos humanos

Reprodução


Entre o material despejado havia lápides quebradas, faixas fúnebres, caixões, concretos e até vestígios de ossos humanos

Reprodução


Entre o material despejado havia lápides quebradas, faixas fúnebres, caixões, concretos e até vestígios de ossos humanos

Reprodução

O material foi despejado de forma criminosa na área particular no bairro Campo Lindo, em Seropédica. 
O caminhão foi apreendido com parte do material contaminante.
A prisão em flagrante foi feita por policiais da 48ª DP (Seropédica), com o apoio da Perícia Criminal do Posto Regional de Polícia Técnica e Científica de Campo Grande e Técnicos da Secretaria Municipal de Meio Ambiente de Seropédica.

A perícia confirmou que o material poderia vir a causar danos a saúde humana, fato corroborado pelos Técnicos da Secretaria de Meio Ambiente de Seropédica.

A polícia informa que continua as investigações para responsabilizar o representante legal da empresa Arcano Comércio de Material de Construção, proprietária do caminhão, e a direção da Concessionária RIO PAX, responsável pela administração do Cemitério de Irajá, que segundo as investigações iniciais seria a detentora da origem do material descartado.