Brasil

Polícia identifica origem das cápsulas dos tiros que mataram Marielle

Crédito: AFP

Polícia do Rio de Janeiro reboca carro em que a vereadora Marielle Franco foi assassinada (Crédito: AFP)


A Polícia Civil do Rio de Janeiro identificou a origem das cápsulas encontradas no carro em que a vereadora Marielle Franco (PSOL) e o motorista Anderson Gomes foram assassinados na noite de quarta-feira, 14. Segundo a perícia, elas vieram de lotes vendidos pela empresa CBC à Polícia Federal em Brasília em 2006. Além disso, pelo menos um dos carros envolvidos no caso era clonado. As informações são do RJTV, da TV Globo.

A munição encontrada durante a perícia é de calibre 9mm. As polícias Civil e Federal irão rastrear agora o caminho feito pelo lote desde a sua aquisição.

As investigações da Delegacia de Homicídios também revelaram que o veículo de onde partiram os tiros tinha placa clonada. Os investigadores identificaram o proprietário do veículo original, em Nova Iguaçu, na Baixada Fluminense, e descartaram qualquer participação dele nos homicídios.

Veja também
+ Corpo de Gabby Petito é encontrado, diz site; legista afirma que foi homicídio
+ Tubarão é capturado no MA com restos de jovens desaparecidos no estômago
+ A motos mais roubadas em 2021
+ O que é o queijo feta?
+ “Prefiro ser julgada com os milhões que vão cair na minha conta”, diz Aricia Silva ao criar perfil no OnlyFans
+ Tudo o que você precisa saber antes de comprar uma panela elétrica
+ Instituto Gabriel Medina fecha portas em Maresias
+ Agência dos EUA alerta: nunca lave carne de frango crua
+ Passageira agride e arranca dois dentes de aeromoça
+ Gel de babosa na bebida: veja os benefícios
+ Truque para espremer limões vira mania nas redes sociais
+ Yasmin Brunet quebra o silêncio

Tópicos

Marielle