Geral

Polícia identifica membro de grupo neonazista que ofendeu influencer: ‘Negras fedem a bicho’

Crédito: Reprodução

Edmar Alteff Xavier assumiu fazer parte de um grupo de WhatsApp com temática neonazista (Crédito: Reprodução)


A Polícia Civil identificou um dos participantes de um grupo de WhatsApp com temática neonazista denunciado em agosto do ano passado pela influencer Carol Inácio, de 26 anos. De acordo com os agentes, Edmar Alteff Xavier, de 25 anos, morador de Uberlândia (MG), admitiu fazer parte do grupo, mas negou ter escrito mensagens ofensivas contra Carol. As informações são do jornal O Globo.

A influencer foi adicionada ao grupo no dia do aniversário dela. Logo depois, os integrantes do grupo mandaram diversas ofensas direcionadas a ela. “Negras fedem a bicho”, “mesma coisa que transar com animal”, “no BBB 2022 poderia ter uma senzala de vidro só para negros”, escreveram.

Em depoimento à polícia, no dia 25 de fevereiro, Alteff admitiu que participava do grupo Realities – Red Pill@opressor, mas que atualmente não faz mais parte. Ao O Globo, Alteff também negou que tenha feito ofensas a Carol. “Sobre o tal grupo ‘neonazista’ quando entrava, era para colher informações para denunciar”, afirmou. O caso é investigado pela Polícia Civil do Espírito Santo, estado onde Carol mora.

Instagram will load in the frontend.