Polícia Federal investiga Wajngarten

Crédito: Agência Senado

(Crédito: Agência Senado)


O Ministério Público Federal determinou que a PF instaure inquérito contra o chefe da Secom, Fábio Wajngarten, por improbidade administrativa.

Ele é acusado de direcionar verbas publicitárias do governo para sites ideológicos e, ao mesmo tempo, censurar veículos de comunicação críticos ao Planalto.

Segundo o MPF, Wajngarten “promove a distribuição arbitrária e discriminatória da publicidade oficial”.

“Wajngarten recebe dinheiro de emissoras de TV para as quais libera verbas públicas de publicidade, mas Lucon não viu nada
de imoral” , Erick Vidigal, conselheiro da Comissão de Ética Pública da Presidência (Crédito:Edu Andrade)


+ MS: Homem que revelou amante pouco antes de ser intubado deixa UTI-covid
+ Ratinho critica Dudu Camargo: ‘Só o Silvio gosta dele’



Veja também

+ Receita de bolinho de costela com cachaça
+ Descoberta no deserto do Kalahari leva a revisão da origem humana
+ Receita de panqueca americana com chocolate
+ Receita rápida de panqueca de doce de leite
+ Contran prorroga prazo para renovação da CNH
+ Vídeo: o passo a passo de como fazer ovo de Páscoa
+ 5 benefícios do jejum intermitente além de emagrecer
+ Cinema, sexo e a cidade
+ Truque para espremer limões vira mania nas redes sociais
+ Estudo revela o método mais saudável para cozinhar arroz
+ Tubarão é capturado no MA com restos de jovens desaparecidos no estômago
+ Sucuris gigantes são flagradas em expedições de fotógrafos no MS


Mais posts

Ver mais

Copyright © 2021 - Editora Três
Todos os direitos reservados.

Nota de esclarecimento A Três Comércio de Publicaçõs Ltda. (EDITORA TRÊS) vem informar aos seus consumidores que não realiza cobranças por telefone e que também não oferece cancelamento do contrato de assinatura de revistas mediante o pagamento de qualquer valor. Tampouco autoriza terceiros a fazê-lo. A Editora Três é vítima e não se responsabiliza por tais mensagens e cobranças, informando aos seus clientes que todas as medidas cabíveis foram tomadas, inclusive criminais, para apuração das responsabilidades.