O Dia

Polícia faz operação para prender traficantes que mataram jovens em Brás de Pina

Rio – Agentes da 22ª (Penha) fazem, nesta quarta-feira, uma grande operação para encontrar os traficantes suspeitos de matarem oito jovens na comunidade Cinco Bocas, em Brás de Pina. Dos 11 envolvidos no crime, quatro já foram presos e um foi morto em confronto com a polícia. Todos são de Vigário Geral, Parada de Lucas, Cidade Alta e Pica-pau, também nana Zona Norte do Rio.

O crime aconteceu na madrugada do dia 26 de maio e os corpos das vítimas foram dados para porcos comerem. Até hoje, os restos mortais não foram encontrados.

A operação é feita com o apoio de diversas delegacias da Polícia Civil, além de homens da Coordenadoria de Recursos Especiais (Core), que usam blindados e aeronaves.

Os seis procurados:

. Álvaro Malaquias Santa Rosa, o Peixão, de 33 anos: chefe do tráfico de drogas da Cidade Alta e Paradas de Lucas

. Loran de Azevedo Freaza, o Marrom, 26

. Moises Severino da Silva, o Dino, 21

. Edilson Jesus Júnior, o Pirâmide, 26

. Rodrigo Ribeiro da Silva, o Mia, o Geremias ou Rei do Fumo, 35

. Leiton Medeiros da Silva, o Artilheiro, 25

De acordo com as investigações, a quadrilha, que se autointitula Tropa ou Bonde do Peixão, é ligada à facção Terceiro Comando Puro (TCP) e quer dominar a Cinco Bocas, expulsando os traficantes rivais do CV e diversas famílias que moram na região.

“Esses criminosos atuam de maneira muito violenta – impondo todas as determinações de chefe, visto que as ações dos membros desta organização criminosa só podem ser executadas através de autorização do líder da quadrilha”, destaca o titular da 22ª DP, o delegado Fabrício Oliveira.

No dia do crime, Peixão ordenou que seus subordinados invadissem a comunidade e tomassem os pontos de drogas da região. Na ocasião, os jovens foram mortos nas ruas Castelo Branco e Sete, por estarem em uma favela dominada por uma facção rival. Os traficantes estavam com roupas pretas similares às da polícia, além de coletes e fuzis. Eles teriam passado quatro horas na região.

A destruição dos corpos das vítimas foi determinada para que não chamasse a atenção da polícia e para que também não restassem prova dos assassinatos dos rivais do CV.

O Tribunal de Justiça (TJRJ) decretou, na última quinta-feira, a prisão preventiva de todos os criminosos criminosos envolvidos no caso. Eles vão responder por homicídio qualificado; e destruição, subtração ou ocultação de cadáver.

Os jovens mortos:

. Adalberto Bispo Pereira Neto

. Alexandre Gomes Correia

. Darlan Gonçalves

. Rafael Magalhães

. Rafael Magalhães Celestino

. Matheus Silva das Neves

. Thiago Moreira Sbano

. Victor Hugo de Queiroz Surcin

RECOMPENSA

Essa não foi a primeira vez que Peixão ordenou ataques à comunidade Cinco Bocas. O traficante também é apontado pela polícia como o responsável por ordenar ataques a terreiros de umbanda e candomblé na Zona Norte e na Baixada Fluminense.

Também hoje, o Disque Denúncia divulgou que está oferecendo uma recompensa de R$ 1 mil para quem der informações sobre o paradeiro de oito dos 11 traficantes envolvidos no crime.

Quem tiver qualquer informação sobre a localização deles pode entrar em contato através dos seguintes canais: WhatsApp ou Telegram Portal dos Procurados: (21) 98849-6099; Facebook/(inbox): www.facebook.com/procurados.org; Disque Denúncia: (21) 2253-1177; ou ainda pelo aplicativo: “Disque Denuncia RJ”.

A entidade avisa as denúncias são sigilosas e que todas as informações que receber serão encaminhadas para a 22ª DP (Penha).