Geral

SP: Polícia faz operação contra falsos entregadores após assassinato de jovem na zona sul

Crédito: Divulgação/Polícia Civil

Mochila usada pelo suspeito de assassinar Renan Silva Loureiro (Crédito: Divulgação/Polícia Civil)

As Polícias Civil e Militar realizaram, entre sexta-feira, 29 e sábado 30, uma operação com o objetivo de combater delitos cometidos por criminosos que se passam por entregadores. Mais de 750 veículos foram abordados e nove pessoas foram detidas, mas a polícia não esclareceu o motivo das prisões.

A ação ocorre após uma série de roubos praticados por criminosos que se disfarçam de entregadores de comida. Na última segunda-feira, 25, Renan Silva Loureiro, 20 anos, foi morto por um falso entregador após o criminoso roubar o celular do jovem e de sua namorada. no Jabaquara, zona sul da capital paulista. Vídeo de câmera de segurança mostra que o rapaz chegou a se ajoelhar antes de ser assassinado.


O governo Rodrigo Garcia (PSDB), que trocou o comando das polícias em abril, tenta dar uma resposta rápida à alta de roubos e furtos na capital. No primeiro trimestre deste ano, o número de roubos aumentou 7,45%, ante o mesmo período do ano passado. Já o de furtos, cresceu 28,5% na mesma comparação.

Nos dois dias foram abordadas um total de 875 pessoas e vistoriados 13 automóveis e 743 motocicletas. Também houve abordagem a 81 bicicletas. Na semana passada, Garcia afirmou que também está em diálogo com as empresas de aplicativo para discutir estratégias de combate a esse tipo de crime.

A Secretaria da Segurança Pública informa que ainda nesses dois dias, seguiu com a operação “Hércules”, deflagrada no começo do ano, em que a polícia realizou a vistoria de mais de 13 mil veículos, entre carros e motos, sendo 140 deles recuperados por estarem em situação de roubados ou furtados, além de prender oito pessoas e capturar um procurado.