Brasil

Polícia descarta envolvimento do Escritório do Crime no assassinato de Marielle

Crédito: Divulgação

A polícia descartou a suspeita de participação de Leonardo Gouvêa da Silva, conhecido como Mad, no assassinato da vereadora Marielle Franco e do motorista Anderson Gomes no dia 14 de março de 2018. O miliciano foi preso nesta terça-feira (30), suspeito de ser um dos chefes do chamado Escritório do Crime, responsável por fazer homicídios por encomenda.  As informações são do UOL.

Ver também:
RJ: Operação prende dois integrantes da milícia Escritório do Crime

O motivo de descartar a suspeita foi a descoberta do homicídio de Marcelo Diotti da Mata por Mad na mesma noite de assassinato da vereadora. A suspeita da polícia é de que ele era um desafeto do grupo criminoso. O  Escritório do Crime também é suspeito de envolvimento no assassinato do PM Anderson Cláudio da Silva em abril de 2018.

 

 

Veja também

+ Entenda como a fase crítica da pandemia de Covid-19 pode ter sido superada em SP
+ Ford Ranger supera concorrentes e é líder de vendas
+ Tubarão-martelo morde foil de Michel Bourez no Tahiti. VÍDEO
+ Arrotar muito pode ser algum problema de saúde?
+ Cantora Patricia Marx se assume lésbica aos 46 anos de idade
+ Saiba em quais lugares o contágio pelo novo coronavírus pode ser maior