POLÍTICA

Polícia de Bali mata francês que resistiu a prisão

A polícia da ilha indonésia de Bali matou nesta segunda-feira um cidadão francês que havia provocado a morte de um policial ao resistir à prisão, informou uma fonte oficial.

O francês, identificado como Amokrane Sabet, havia sido convocado várias vezes pela polícia após queixas apresentadas contra ele pelos habitantes da ilha idílica do Sudeste Asiático, onde o indivíduo residia.

“Havia muitas queixas contra este homem porque comia sem pagar em restaurantes, sempre carregava uma faca e importunava as pessoas, mas nunca se apresentou a nós”, indicou à AFP um porta-voz da polícia de Bali, Hery Wiyanto.

Quase 40 policiais e agentes da imigração foram mobilizados para prender o francês, descrito como um homem corpulento, cujo visto de residência expirou em setembro, indicou a fonte.

Ao ser interpelado pelos agentes, Sabet, que aparentemente praticava artes marciais, os recebeu com faca na mão.

“Um dos nossos agentes se aproximou e tentou acalmá-lo, mas Sabet o esfaqueou”, informou Wiyanto. O policial atacado não resistiu aos ferimentos e faleceu.

O porta-voz afirmou que tiros de advertência foram feitos, mas Sabet ignorou.

Finalmente, o francês foi baleado várias vezes.

Contactada pela AFP, a embaixada francesa em Jacarta declarou que havia sido informada sobre o incidente e que ele estava em contato com a polícia local.

rws/sr/bfi/at/an/age/mr

Veja também

+ Jovem morre após queda de 50 metros durante prática de Slackline Highline
+ Conheça o phloeodes diabolicus "o besouro indestrutível"
+ Truque para espremer limões vira mania nas redes sociais
+ Mulher finge ser agente do FBI para conseguir comida grátis e vai presa
+ Cirurgia íntima: quanto custa e como funciona
+ MasterChef: Fogaça compara prato com comida de cachorro
+ Zona Azul digital em SP muda dia 16; veja como fica
+ Estudo revela o método mais saudável para cozinhar arroz
+ Arrotar muito pode ser algum problema de saúde?
+ Tubarão é capturado no MA com restos de jovens desaparecidos no estômago
+ Cinema, sexo e a cidade
+ Descoberta oficina de cobre de 6.500 anos no deserto em Israel