Comportamento

Polícia busca autores da chacina na Califórnia e investiga ligação com gangues

Polícia busca autores da chacina na Califórnia e investiga ligação com gangues

Estados Unidos registraram vários tiroteios em massa nos últimos anos, que comoveram a opinião pública e reforçaram o debate sobre a posse de armas de fogo - AFP/Arquivos

As autoridades dos Estados Unidos procuravam pistas nesta segunda-feira (18) para identificar as duas pessoas que mataram outras quatro e feriram seis quando abriram fogo dentro de uma casa em Fresno, Califórnia, e determinar se a chacina tem alguma ligação com gangues.

O crime ocorreu no domingo à noite quando os agressores invadiram uma residência na cidade de Fresno, onde um grupo de cerca de 30 pessoas, que incluía crianças, estava reunido para assistir uma partida de futebol americano.

Os criminosos “entraram pelo quintal”, onde havia cerca de 16 homens, “e imediatamente começaram a atirar” com pistolas e armas semiautomáticas, informou o chefe da polícia Andy Hall. “Não foi um ato aleatório”, acrescentou.

A polícia ainda está investigando o motivo desse crime, cujos mortos, todos de ascendência asiática, tinham entre 23 e 40 anos e os feridos, entre 28 e 36.

“Temos informações de que possivelmente algumas pessoas daquela festa estavam envolvidas em uma briga no início desta semana”, declarou o agente de segurança. “Estamos investigando se há alguma conexão … mas até agora não há indícios concretos”.

Hall esclareceu que, no momento, “não há indicação de que os residentes ou qualquer um dos que estavam na residência tenham alguma ligação com gangues”, mas essa hipótese ainda não está descartada.

Os agressores “atiraram aleatoriamente nas pessoas, não parecia que eles tinham alguém em vista”, declarou o chefe de polícia, que ficou aliviado por mulheres e crianças não estarem no meio do tiroteio.

Apenas em novembro, foram registrados três incidentes envolvendo gangues asiáticas e 11 ao todo neste ano, informou a autoridade.

Nesta segunda-feira, outro tiroteio ocorreu no estacionamento de um supermercado Walmart em Oklahoma, com três mortos, incluindo o atirador.

Estados Unidos registraram vários tiroteios em massa nos últimos anos, que comoveram a opinião pública e reforçaram o debate sobre a posse de armas de fogo.

De acordo com o Gun Violence Archive, este ano foram registrados 370 tiroteios no país. Os dois anteriores ao de domingo aconteceram em uma residência em San Diego e em uma escola em Santa Clarita, perto de Los Angeles.