Esportes

Playoffs da NBA começam com risco à hegemonia de Warriors e Cavaliers

Agora é para valer. Os playoffs da NBA começam neste sábado e 16 times seguem na briga pelo título da principal liga de basquete do mundo, além de desbancar Golden State Warriors e Cleveland Cavaliers, que disputaram as últimas três finais. O time de Stephen Curry venceu duas delas, enquanto que LeBron James e cia. levaram a melhor na outra.

Nesta primeira rodada, os confrontos serão: Houston Rockets x Minnesota Timberwolves, Golden State Warriors x San Antonio Spurs, Portland Trail Blazers x New Orleans Pelicans e Oklahoma City Thunder x Utah Jazz, no Oeste; Toronto Raptors x Washington Wizards, Boston Celtics x Milwaukee Bucks, Philadelphia 76ers x Miami Heat e Cleveland Cavaliers x Indiana Pacers, no Leste.

Os playoffs deste ano prometem ser mais equilibrados que os últimos. Prova disso é que a melhor campanha do campeonato foi do Houston Rockets. O estilo veloz da equipe comandada por Mike D’Antoni e liderada por James Harden e Chris Paul se mostrou extremamente eficaz e resultou em 65 vitórias nas 82 partidas disputadas. Chance, então, de mais um brasileiro campeão da liga: Nenê, que aos 35 anos pode se igualar a Tiago Splitter (campeão em 2014 com o San Antonio Spurs), Leandrinho (2015, com o Golden State Warriors) e Anderson Varejão (2017, também com o Warriors).

“Está bem equilibrado, mas o Rockets está um pouco acima. O Warriors tem o Curry machucado, não vem jogando bem, vão ter que ligar o ‘modo playoffs’, mas tem talento para chegar. O Cleveland tem LeBron e pode vencer, mesmo com um time montado no meio da temporada. Mas torço muito pelo Nenê. Seria bacana ter mais um brasileiro campeão e também um prêmio para a carreira dele. É um cara que trabalhou muito para estar onde está, tenho muito respeito”, analisou Tiago Splitter em entrevista exclusiva ao jornal O Estado de S.Paulo.

CONFERÊNCIA OESTE – No Oeste, Rockets, líder da conferência, e Warriors, segundo colocado, parecem mesmo um degrau acima dos concorrentes. O time de Oakland sofreu com o desinteresse na temporada regular e com problemas físicos. Stephen Curry, por exemplo, deve voltar somente para uma eventual segunda rodada dos playoffs, após contundir o joelho. Mas o elenco estrelado, que tem ainda Kevin Durant, Draymond Green e Klay Thompson, credita o time a ser um dos favoritos ao título novamente.

Para isso, terá que passar pelo experiente Spurs, que sonha com o retorno de Kawhi Leonard para ter alguma chance diante do rival. O Rockets, por sua vez, encarará o Timberwolves de Karl-Anthony Towns e Andrew Wiggins. O time de Minneapolis chegou a ser terceiro na conferência antes da lesão de Jimmy Butler e depende do estado físico do ala para ter alguma chance contra o adversário.

Nos outros confrontos desta primeira rodada, é esperado mais equilíbrio. O surpreendente Blazers, de Damian Lillard e C.J. McCollum, terá que passar pelo Pelicans, da estrela solitária Anthony Davis. Já o oscilante Thunder, das estrelas Russell Westbrook, Paul George e Carmelo Anthony, encara o Jazz do “novato sensação” Donovan Mitchell.

CONFERÊNCIA LESTE – Apesar de ter encerrado a temporada regular na quarta colocação, o Cavaliers conta com o retrospecto e a sorte para chegar como um dos favoritos ao título no Leste. LeBron James disputou as últimas sete finais da NBA e, mesmo com um elenco deteriorado após a perda de Kyrie Irving, ninguém ousa apostar contra o astro nos playoffs.

Na primeira rodada, o Cavaliers terá que enfrentar uma das surpresas do campeonato. O Pacers melhorou após a saída de Paul George, contou com a melhor temporada da carreira de Victor Oladipo e pode ser perigoso nos playoffs, justamente por jogar sem nenhuma responsabilidade.

Na ponta da conferência, o Raptors deixou os favoritos para trás com a competência de DeMar DeRozan e apresentou o melhor banco de reservas da NBA, ao menos nos números. Para avançar, terá que superar o retrospecto ruim nos playoffs e o oscilante Wizards, dos talentosos John Wall e Bradley Beal.

Apontado como maior rival do Cavaliers, o Celtics superou a grave lesão de Gordon Hayward para chegar aos playoffs, mas recentemente perdeu também Kyrie Irving por contusão. Com um elenco jovem, a expectativa não é das melhores, mas diante de um adversário também inexperiente, como o Bucks, tudo pode acontecer. Pesa a favor do Celtics o ótimo esquema tático do técnico Brad Stevens, mas do outro lado estará Giannis Antetokounmpo.

No último confronto, o jovem 76ers encara o experiente Heat. O time da Filadélfia tem o talento de Ben Simmons e Joel Embiid, mas o pivô camaronês sofreu uma fratura na face às vésperas dos playoffs e, por isso, sua condição preocupa. Do lado do Heat, a aposta é na experiência de nomes como Goran Dragic e Dwyane Wade, além do técnico Erik Spoelstra, bicampeão pela franquia, em 2012 e 2013.

“Acho que Philadelphia pode surpreender. Tive a oportunidade de jogar lá, é um grupo novo que joga de uma forma eletrizante. Tem um pivô dominador e que chuta de três (Embiid) e um armador de 2,08m que corre toda a quadra (Simmons). Acho que seria especial para a final da NBA”, considerou Tiago Splitter.

Tópicos

basquete NBA playoffs