Edição nº2604 22/11 Ver edições anteriores

Piratas de plantão

É inacreditável que o governo do capitão Bolsonaro, por absoluta falta de informação e excessivo autoritarismo de botequim, tenha esperado a contaminação de boa parte das praias do Nordeste para perceber que navios fantasmas carregando petróleo costumam navegar no limiar de nossas 200 milhas. Especialistas em políticas de defesa, muitos ainda fardados, alertam há anos para os efeitos práticos que as sanções impostas pelos Estados Unidos contra a Venezuela vêem produzindo, particularmente na América do Sul.

O covarde embargo americano produziu um enorme estoque na estatal do petróleo venezuelano. Isso faz com que os pupilos de Maduro procurem escorrer o óleo para russos e cubanos, mas tudo por baixo de bandeiras piratas, pois navios com essa missão estariam impedidos de realizar outros contratos com os EUA ou seus satélites, como hoje é tido o próprio Brasil.

Vale lembrar, bolsominions de plantão, que não são comunistas nos ferrando ou ameaçando. São piratas, servem a qualquer senhor. Depende do momento e da grana. Assim, rotas alternativas, com sistemas de navegação desligados e condições de transportes adversas se tornam frequentes. Acidentes, nesses casos, são muito mais previsíveis. Mas, só agora, com parte considerável do meio ambiente agredida, é que nossos organismos de defesa passam a perceber esse movimento. Ridículo!

Renda e emprego podem até surgir, desde que a ganância
pelo ganho seja saciada

Mas o governo do capitão desinformado, nos últimos meses, parece estar servindo para alguma coisa. Pelo menos no meu entender, a gestão parece exímia em provar que o tal “mercado”, em tese também pirata, não passa de uma bobagem criada pelos ditos liberais para iludir. E, claro, o petróleo pirata também passa por isso. Há anos ouvimos que a menor intervenção na economia e a maior regulamentação do mercado iriam criar um ciclo mais promissor, com emprego e renda. Pura bobagem.

O tal “mercado” é um monstro que olha apenas para o próprio umbigo. Renda e emprego podem até surgir, desde que antes a ganância pelo ganho com pouco ou nenhum risco seja saciada. Ai está o ministro Paulo Guedes diariamente se debatendo com a realidade e o País mais parado do que nunca. Não será chegada a hora de fazer um debate nacional franco e despersonalizado para voltarmos a ter esperança de futuro? Não será chegada a hora de o governo saber exatamente o que se passa em sua casa para definir com coragem e altivez os anseios da população? Ou serão o Maduro e seus navios fantasmas os responsáveis por nossos tropeços.


Mais posts

Ver mais

Copyright © 2019 - Editora Três
Todos os direitos reservados.

Nota de esclarecimento A Três Comércio de Publicaçõs Ltda. (EDITORA TRÊS) vem informar aos seus consumidores que não realiza cobranças por telefone e que também não oferece cancelamento do contrato de assinatura de revistas mediante o pagamento de qualquer valor. Tampouco autoriza terceiros a fazê-lo. A Editora Três é vítima e não se responsabiliza por tais mensagens e cobranças, informando aos seus clientes que todas as medidas cabíveis foram tomadas, inclusive criminais, para apuração das responsabilidades.