ISTOÉ Gente

“Pioneira do selinho”, diz filho de Hebe sobre sonho de entrevistar Rita Lee

Crédito: Rodrigo Trevisan / AG. ISTOE

Marcello Camargo Presença carimbada nos programas da mãe, Marcello foi o único filho de Hebe. Adolescente durante a trama, é interpretado por Caio Horowicz (Crédito: Rodrigo Trevisan / AG. ISTOE)

Aos 55 anos, o filho de Hebe Camargo, Marcello Camargo, seguirá os passos da mãe e passará a apresentar o programa virtual ‘Café com Selinho’. Em conversa com a Quem, ele falou sobre o novo projeto.

“O Café Com Selinho veio do nada, eu pensando à noite. O selinho foi uma marca dela que pegou. Todo mundo que ia ao programa queria o selinho dela. Quando pedem, dou selinho também. Mas, agora na época do coronavírus, só de máscara (risos)”, justificou Marcello, que sonha em entrevistar a primeira artista a beijar a boca de sua mãe na TV, em 1997.

“Tenho muita vontade de entrevistar a Rita Lee, porque ela foi a pioneira do selinho. Ela que começou essa história com minha mãe. Passando a pandemia, vou procurá-la para fazer essa entrevista. Se ela quiser, vou até à casa dela. Será uma honra e tenho certeza que ela me contará muitas histórias boas de minha mãe”, contou.

Veja também

+ Grave acidente do “Cake Boss” é tema de reportagem especial

+ Pudim japonês não tem leite condensado; aprenda a fazer

+ Conheça o phloeodes diabolicus "o besouro indestrutível"

+ Mulher sobe de salto alto montanha de 4 mil metros

+ MG: Pastor é preso por crime sexual e alega que caiu em tentação

+ Vídeo do TikTok com mulher sendo empurrada de ônibus viraliza; veja

+ Teve o auxílio emergencial negado? Siga 3 passos para contestar no Dataprev

+ Caixa substitui pausa no financiamento imobiliário por desconto de até 50% na parcela

+ Tubarão é capturado no MA com restos de jovens desaparecidos no estômago

+ Descoberta oficina de cobre de 6.500 anos no deserto em Israel

+Vídeo mostra puma perseguindo um corredor em trilha nos EUA

+ 12 razões que podem fazer você menstruar duas vezes no mês

+ Arrotar muito pode ser algum problema de saúde?

+ Educar é mais importante do que colecionar