Economia

PIB está 0,5% acima de período pré-pandemia e 2,8% abaixo de pico da série


O avanço de 4,6% registrado em 2021 fez o Produto Interno Bruto (PIB) do País ficar 0,5% acima do patamar do quarto trimestre de 2019, no período pré-pandemia de covid-19, segundo os dados das Contas Nacionais apuradas pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE).

No entanto, o PIB brasileiro ainda está 2,8% abaixo do ponto mais alto da série histórica, alcançado no primeiro trimestre de 2014, ressaltou o instituto.

Segundo o IBGE, em meio à recuperação após ser atingida em cheio pela pandemia de covid-19 em 2020, a economia brasileira registrou em 2021 seu melhor desempenho desde 2010. A alta anual de 4,6% no PIB brasileiro foi a maior desde o salto de 7,5% em 2010.

O resultado do PIB de 2021 veio dentro das previsões dos analistas consultados pelo Projeções Broadcast, que se estendiam de uma alta de 4,3% a 5,0%, e levemente acima da mediana, que era positiva em 4,5%.

O PIB brasileiro registrou alta de 0,5% no quarto trimestre de 2021 ante o terceiro trimestre de 2021. Este resultado veio em linha com o teto das estimativas dos analistas consultados, que esperavam desde um recuo de 0,4% a alta de 0,5% confirmada pelo IBGE, com mediana positiva de 0,2%.

Na comparação com o quarto trimestre de 2020, o PIB apresentou alta de 1,6% no quarto trimestre de 2021, vindo dentro das estimativas coletadas, que variavam de uma elevação de 0,5% a 2,5%, com mediana positiva de 1,2%.

Ainda segundo o IBGE, o PIB do quarto trimestre de 2021 totalizou R$ 2,3 trilhões. No ano de 2021, o PIB somou R$ 8,7 trilhões.