Brasil

PF pede ao Ministério da Justiça o retorno de 191 policiais federais cedidos

O diretor-geral da Polícia Federal, delegado Maurício Valeixo, pediu ao secretário-executivo do Ministério da Justiça, Luiz Pontel de Souza – número 2 da Pasta dirigida pelo ministro Sergio Moro -, que adote medidas pela volta de policiais federais cedidos ao governo federal e também a órgãos estaduais e municipais. Segundo ele, em 2019, houve um recorde de servidores emprestados, o que gerou um “déficit preocupante”.

+ SP deve receber cinco milhões de doses de vacina chinesa em outubro, diz Doria

“Ocorre que as demandas são crescentes e o incremento de pessoal não acompanha. O déficit de servidores é preocupante e pode impactar nas respostas que esta instituição deve dar à sociedade”, afirma Valeixo.

Segundo o diretor da PF, o “quantitativo de servidores cedidos/requisitados, apenas no período de novembro de 2018 a maio de 2019, aumentou em 54 (cinquenta e quatro) servidores”. “Hoje temos ao todo 191 (cento e noventa e um) servidores cedidos/requisitados. É a maior média histórica já registrada”.

“Exemplificativamente, destaco que o número de servidores cedidos/requisitados já supera o efetivo total de muitas de nossas superintendências regionais.”

Valeixo dá conta de que o número de “servidores cedidos/requisitados já supera o efetivo total de muitas de nossas superintendências regionais”.

“As unidades do Acre, Amapá, Mato Grosso, Piauí, Rondônia, Roraima, Sergipe e Tocantins possuem efetivo menor que o quantitativo de servidores cedidos/requisitados”.

Somente para o Ministério da Justiça e Segurança Pública, são 60 servidores cedidos, de acordo com a contagem do diretor-geral.

Valeixo ressalta que a PF é destaque na imprensa nacional e internacional como “uma das instituições mais confiáveis do país”.

“Inúmeros são os policiais desta corporação que comandam Secretarias de Segurança Pública, são nomeados para cargos de alto escalão nas esferas governamentais (Federal, Estadual e Municipal), presidem institutos, atuam em empresas públicas etc”.

“Isso demonstra o grau de competência e credibilidade alcançado por nosso corpo de servidores, bem como a consciência da corporação com a sua função social de colaborar com a sociedade e o interesse público.

No entanto, o delegado-geral pede à pasta a “compreensão e o apoio no sentido de adotar medidas que viabilizem o retorno de servidores cedidos à PF”. “Tal iniciativa ajudará na recomposição da nossa força de trabalho, contribuindo com a manutenção da prestação de serviço público essencial e de excelência”, conclui.

Outro lado

A reportagem pediu manifestação do Ministério da Justiça. O espaço está aberto.

Veja também

+ Após foto “com volume” ser derrubada no Instagram, Zé Neto republica imagem usando bermuda

+ Jovem é suspeita de matar namorado com agulha de narguilé durante briga por pastel

+ Baleia jubarte consegue escapar de rio cheio de crocodilos na Austrália

+ MasterChef: mesmo desempregado, campeão decide doar prêmio

+ Morre mãe de Toni Garrido: “Descanse, minha rainha Tereza”

+ Após morte de cachorro, Gabriela Pugliesi adota nova cadela

+ Tubarão é capturado no MA com restos de jovens desaparecidos no estômago

+ 12 razões que podem fazer você menstruar duas vezes no mês

+ Arqueólogo leva 36 anos para montar maquete precisa da Roma Antiga

+ Senado aprova alterações no Código de Trânsito Brasileiro

+ Por que não consigo emagrecer? 7 possíveis razões

+ O que é pior para o seu corpo: açúcar ou sal?

+As 10 picapes diesel mais econômicas do Brasil

+ Cozinheira desiste do Top Chef no 3º episódio e choca jurados

+ Arrotar muito pode ser algum problema de saúde?

+ Educar é mais importante do que colecionar

+ Pragas, pestes, epidemias e pandemias na arte contemporânea