As cotações do petróleo subiram nesta terça-feira (28), impulsionadas pela próxima reunião da Opep+, na qual são esperados cortes de produção, e devido às tensões geopolíticas no Oriente Médio.

O preço do barril Brent do Mar do Norte, negociado em Londres para entrega em julho, subiu 1,34%, para 84,22 dólares. Seu equivalente americano, o West Texas Intermediate (WTI), com vencimento para o mesmo mês, subiu 2,71%, cotado a 79,83 dólares.

A próxima reunião da Organização dos Países Exportadores de Petróleo (Opep), mais seus aliados do acordo Opep+, será em 2 de junho, através de videoconferência.

O mercado espera que o encontro resulte em decisões em torno do atual limite de produção, como a ampliação dos cortes que foram acordados em novembro.

Segundo Phil Flynn, do Price Futures Group, há muitos “rumores” sobre a possibilidade de que seja solicitado cortes adicionais aos países que não puderam respeitar esses limites de produção para compensar.

O mercado também se pergunta se os cortes de produção vão se estender para 2025, acrescentou o analista.

A ainda tensa situação geopolítica no Oriente Médio “favorece um maior progresso” no preço do hidrocarboneto, explicou Ipek Ozkardeskaya, analista de Swissquote.

bur-emb-vmt/liu/ag/cjc/rpr/mvv