Economia

Petróleo fecha em forte queda sob onda de aversão ao risco com disputa EUA-China

Os contratos futuros de petróleo sofreram quedas entre 4% e 6% nesta quinta-feira, 23, sob efeito da onda de aversão ao risco que percorre mercados internacionais em face de novos episódios de recrudescimento do conflito comercial entre os Estados Unidos e a China.

Na New York Mercantile Exchange (Nymex), o barril do WTI para julho fechou com recuo de 5,71%, a US$ 57,91 – segundo a Dow Jones Newswires, trata-se da maior baixa diária do ano. Já na Intercontinental Exchange (ICE), em Londres, o barril do Brent encerrou a sessão com perda de 4,55%, a US$ 67,76.

Vale destacar que, com essas cotações, o WTI e do Brent perderam as marcas psicologicamente importantes dos US$ 60 e US$ 70 por barril, respectivamente.

O clima entre as duas maiores potências econômicas do mundo ficou ainda mais tenso após Pequim dizer que quer voltar às negociações com Washington, mas, para isso, o lado americano deveria “corrigir suas ações erradas”, segundo a Reuters.

Nos EUA, o secretário de Estado, Mike Pompeo, disse não saber se as discussões entre as duas partes por um acordo levariam “anos”, em resposta a uma pergunta em entrevista à emissora CNBC.

Tópicos

Petróleo