Geral

Petrobras já recolheu 200 toneladas de resíduos de petróleo em praias do Nordeste

Petrobras já recolheu 200 toneladas de resíduos de petróleo em praias do Nordeste

Barril de petróleo avistado em praia de Barra dos Coqueiros , em Sergipe, em foto de 27 setembro de 2019, divulgada pela agência ambiental do estado - ADEMAS/AFP

A Petrobras anunciou que já recolheu mais de 200 toneladas de resíduos de óleo nas praias do Nordeste desde 12 de setembro. Segundo a estatal, foram mobilizados pelo menos 1,7 mil agentes para fazer a limpeza do material e outros 50 para planejamento das ações de respostas ao episódio.

As ações da empresa ocorrem em parceria com o Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis (Ibama), responsável pelas estratégias de contenção do petróleo. O órgão solicita à estatal o apoio técnico para realizar a limpeza do material.

Em nota oficial, a estatal reforçou que “o óleo nas praias do Nordeste não tem origem nas operações da companhia e os custos das atividades de limpeza serão ressarcidos, conforme informado pelo Ibama”.

Análises feitas pelo Centro de Pesquisas da Petrobras (Cenpes) atestaram que o material tem a mesma “assinatura” do óleo produzido na Venezuela.

Desde a primeira aparição, em 30 de agosto, manchas de óleo já foram encontradas em 161 pontos do litoral de todos os Estados do Nordeste.

A origem do material ainda está sob investigação. A hipótese da Marinha e da Polícia Federal é que o poluente tenha sido jogado no mar por um “navio fantasma”, ou seja, uma embarcação clandestina.