Geral

‘Pessoa que matou tinha ódio’, diz amigo de transexual morta em Ribeirão Preto

Crédito: Reprodução

O amigo da transexual Milena Massafera, encontrada morta no último sábado (10) em Ribeirão Preto, no interior de São Paulo, Fabio Jesus, diz que ela foi vítima de uma pessoa com muito ódio. De acordo com a Polícia Civil, ela foi ferida em várias partes do corpo, provavelmente por uma faca. As informações são do G1.

“A pessoa que matou ela tinha ódio, estava com muito ódio, porque foi muita facada”, disse Fábio ao G1. Ele é presidente da ONG Arco-Íris e atuante pelos direitos da população LGBTQI+.

De acordo com o boletim de ocorrência, havia sinais de luta corporal no imóvel em que Milena foi encontrada, na Vila Tibério, na zona oeste da cidade.

Ainda segundo o G1, tufos de cabelo e amostras de sangue foram recolhidas pela perícia para análise. Segundo a polícia, o autor do crime se lavou antes de deixar o local.

O corpo de Milena foi encontrado pela amiga chef de cozinha Fernanda Oliveira, que foi uma das últimas pessoas a falar com ela, na sexta-feira (9). De acordo com Fernanda, Milena tinha o hábito de ir ao restaurante da amiga todos os dias para almoçar, mas não apareceu no sábado nem respondeu às mensagens. A chef decidiu ir até a casa da vítima.


+ Atleta de Jiu Jitsu morre aos 30 anos de Covid 15 dias após perder o pai pela doença
+ Após ameaças, soldada da PM denuncia coronel por assédio sexual
+ Mulher morre após ingerir bebida alcoólica e comer 2 ovos



“Eu fui até o dono do apartamento, que tem um supermercado embaixo [no prédio], e ele me emprestou a chave da portaria. Eu bati no apartamento dela, coloquei o ouvido na porta, ouvi barulho de TV ligada bem baixinho, do ventilador. Eu vi que tinha alguma coisa errada e chamei a polícia”, disse Fernanda ao G1.

A chef recebeu orientação da polícia para que entrasse em contato com a família de Milena, pois não podiam arrombar o imóvel sem autorização. Ainda de acordo com o G1, Fernanda entrou um contato com a mãe e acionou um chaveiro.

“Infelizmente, vimos aquela cena horrível. Eu consegui tirar a mãe dela de lá. A pessoa agiu com muito ódio, a Milena era amiga de todo mundo. Está todo mundo horrorizado, porque ela era uma menina que não dava trabalho. Eu conto com a polícia e com a Justiça para achar a pessoa que fez isso. Foi muita maldade”, diz a chef.

O caso de Milena foi registrado como homicídio. Na sexta, o corpo de uma travesti também foi encontrado no apartamento onde ela morava. A Polícia Civil investiga ambos os casos, mas apesar de se parecerem, ela trabalha com a hipótese de os casos não terem ligação. Nenhum suspeito foi identificado.

Veja também

+ Canadá anuncia primeira morte de pessoa vacinada com AstraZeneca no país
+ Yasmin Brunet comemora vitória de Gabriel Medina
+ Decifrado código dos Manuscritos do Mar Morto
+ Receita de panqueca americana com chocolate
+ Receita rápida de panqueca de doce de leite
+ Contran prorroga prazo para renovação da CNH
+ Receita de moqueca de peixe simples e deliciosa
+ 5 benefícios do jejum intermitente além de emagrecer
+ Cinema, sexo e a cidade
+ Truque para espremer limões vira mania nas redes sociais
+ Estudo revela o método mais saudável para cozinhar arroz
+ Tubarão é capturado no MA com restos de jovens desaparecidos no estômago
+ Sucuris gigantes são flagradas em expedições de fotógrafos no MS