Geral

Pesquisadores da UFRRJ criam sistema que ajuda a diagnosticar covid-19

Pesquisadores da Universidade Federal Rural do Rio de Janeiro (UFRRJ) desenvolveram um sistema chamado XrayCovid-19, que utiliza inteligência artificial para auxiliar a área de saúde no diagnóstico da covid-19, doença provocada pelo novo coronavírus.

A ferramenta está em fase experimental no OpenLab do Programa de Pós-graduação em Humanidades Digitais. Com a avaliação de uma radiografia do tórax, o sistema verifica se a imagem tem o padrão associado à pneumonia covid-19, à pneumonia comum ou a nenhuma das duas.

Os professores Leandro Rolim e Filipe Braida, do Departamento de Ciência da Computação do Instituto Multidisciplinar, Campus Nova Iguaçu, da UFRRJ, começaram a montar o sistema de identificação da covid-19 a partir de uma base pública de imagens de radiografia de pacientes da Itália, um dos países mais atingidos pela doença.

“Fizemos um modelo de inteligência artificial que dá o diagnóstico a partir dos padrões de imagens de radiografia. Ao mesmo tempo, elaboramos um sistema integrado de fácil uso que funciona no computador ou no celular. A ferramenta consegue dar o diagnóstico com velocidade e pode ajudar o profissional de saúde na triagem”, afirmou Rolim.

Para a elaboração da ferramenta, os pesquisadores já receberam mais de 300 radiografias de pacientes brasileiros. O próximo passo será incorporar na pesquisa as imagens de tomografias e os sintomas relatados por pacientes.

Segundo Rolim, a ferramenta tem algumas funcionalidades: auxílio ao médico na tomada de decisão e na triagem de pacientes nas unidades de saúde, coleta de estatísticas de doenças respiratórias e pulmonares, montagem de um banco de dados integrado para a pesquisa, mantendo a privacidade dos pacientes, além de ser útil na telemedicina.

Rolim destaca que a dificuldade de realização de testagem em massa do coronavírus leva a uma subnotificação dos casos. O aplicativo desenvolvido na UFRRJ, que também conta com a colaboração do médico Erito Marques, do Departamento de Tecnologia e Linguagens, e do professor Rodrigo Tavares, do Departamento de Direito, pode ser mais um recurso na detecção dos casos.

A proposta é disponibilizar a ferramenta para contribuir com o sistema público de saúde no enfrentamento da pandemia. Os professores estão iniciando contatos com pesquisadores da área de saúde de diversas universidades e centros de pesquisa para estabelecer parcerias para o aperfeiçoamento do sistema, a definição dos melhores protocolos para a sua utilização e o desenvolvimento de novos recursos baseados na mesma tecnologia.

Veja também

+ Toyota Corolla Cross é SUV do Corolla para brigar com Jeep Compass e cia; confira imagens oficias
+ Robert De Niro reduz limite do cartão da ex-mulher e diz que coronavírus implodiu suas finanças
+ MasterChef estreia sem "supercampeão" e cheio de mudanças
+ Gafanhotos: cidade na Bahia enfrenta invasão de insetos
+ Coronel da PM diz que Bolsonaro é ‘falastrão’ e renuncia à entidade de Oficiais
+ A “primavera das bikes” pós-pandemia vai chegar ao Brasil?
+ Tubarão-martelo morde foil de Michel Bourez no Tahiti. VÍDEO
+ Arrotar muito pode ser algum problema de saúde?
+ Saiba em quais lugares o contágio pelo novo coronavírus pode ser maior