Cultura

Pesquisa investiga hábito de leitura

Pesquisadores do Ibope saem a campo na próxima semana para iniciar mais uma edição da Retratos da Leitura, o mais completo levantamento sobre o hábito de leitura do brasileiro, feito pelo Instituto Pró-Livro e que ganha este ano reforço do Itaú Cultural. As informações são do jornal “O Estado de S. Paulo”.

+ SP deve receber cinco milhões de doses de vacina chinesa em outubro, diz Doria

Agora que o questionário foi revisto e ampliado – o Itaú Cultural sugeriu a inclusão de questões para entender a relação dos leitores com a literatura -, vai ser tudo muito rápido. No início de dezembro, a etapa de campo (cada entrevista pode durar até 45 minutos) deve estar concluída. Depois começa a tabulação (automatizada). O mais complicado, analisar e cruzar as respostas e preparar os relatórios, vem a seguir. Mas Zoara Failla, coordenadora da pesquisa, é otimista – se não exatamente com o resultado, pelo menos quanto ao prazo. Em março, tudo estará pronto para ser divulgado.

Esta é a 5.ª edição da Retratos da Leitura, que começou a acompanhar o comportamento do leitor brasileiro em 2001 e teve outras edições em 2007, 2011 e 2015 – que, divulgada em 2016, mostrou, entre muitas outras coisas, que 44% da população não lê, 50% nunca comprou um livro e que o índice de leitura é de 4,96 livros por ano (2,43, se considerarmos os lidos até o fim).

Ao longo dos anos, a pesquisa vem indicando ligeira melhora, mas ainda é muito pouco – e Zoara não acredita que o resultado será mais animador. “Sempre esperamos que melhore, claro, mas, se olharmos para outras avaliações, como para a qualidade da nossa educação, vemos que isso também não está melhorando. Se não melhora a educação, dificilmente vai melhorar a qualidade da leitura.”

Outra novidade é a ampliação da amostra – de cerca de 3 mil pessoas para 5 mil. Isso vai, de acordo com Zoara, possibilitar pela primeira vez que os dados sejam isolados por capital.

O interesse do Itaú Cultural na pesquisa, explica Eduardo Saron, diretor da instituição, vem da necessidade cada vez maior de se ter dados sobre os hábitos culturais. “Não é possível formular políticas públicas ou fazer ações estratégicas quando temos pouco ou nenhum dado”, comentou.

A parceria com o Instituto Pró-Livro, entidade mantida pelo Sindicato Nacional dos Editores de Livros, Câmara Brasileira do Livro e Associação Brasileira de Editores e Produtores de Conteúdo e Tecnologia Educacional, prevê, ainda, a realização de recortes da pesquisa Retratos da Leitura em festivais literários. Os dois primeiros, cujos resultados serão divulgados hoje (veja alguns destaques ao lado), foram feitos da Bienal do Livro e na Flup, a Festa Literária das Periferias, ambas no Rio. No ano que vem, os pesquisadores desembarcam na Fliaraxá, Cooperifa, Bienal de São Paulo e Flip.

Para Saron, as pesquisas – a Retratos e essas individuais – se associam. A primeira apresenta uma visão geral do perfil leitor do brasileiro (a Bíblia, em 2015, era o livro mais lido). A outra investiga os hábitos daqueles que já são leitores de literatura e frequentam os eventos literários. “Os resultados vão ajudar a nortear nossas ações e oferecer elementos para que produtores de festivais possam ter cada vez mais impacto nas sociedades.”

Quem frequenta eventos literários

A Retratos da Leitura ganhou um importante desdobramento este ano com os levantamentos na Bienal do Rio e na Festa Literária das Periferias. Entre os dados apresentados estão a informação de que a maioria é formada por mulheres e por jovens de 18 a 24 anos. J. K. Rowling foi a autora mais citada na Bienal como autora do último livro lido ou em leitura. Na Flup, foi Djamila Ribeiro. 6,6 é a média de livros lidos nos últimos três meses pelo público da Bienal, 7,9 pelo da Flup e 2,5 pelo brasileiro em geral.

As informações são do jornal O Estado de S. Paulo.

Veja também

+ Após foto “com volume” ser derrubada no Instagram, Zé Neto republica imagem usando bermuda

+ Jovem é suspeita de matar namorado com agulha de narguilé durante briga por pastel

+ Baleia jubarte consegue escapar de rio cheio de crocodilos na Austrália

+ MasterChef: mesmo desempregado, campeão decide doar prêmio

+ Morre mãe de Toni Garrido: “Descanse, minha rainha Tereza”

+ Jojo Todynho solicita ajuda médica e preocupa fãs

+ Capacete estilo astronauta contra Covid-19 gera polêmica na internet

+ Vídeo: Acompanhado por 140 militares, caça Gripen é rebocado pelas ruas de Navegantes

+ Tubarão é capturado no MA com restos de jovens desaparecidos no estômago

+ 12 razões que podem fazer você menstruar duas vezes no mês

+ Arqueólogo leva 36 anos para montar maquete precisa da Roma Antiga

+ Senado aprova alterações no Código de Trânsito Brasileiro

+ Por que não consigo emagrecer? 7 possíveis razões

+ O que é pior para o seu corpo: açúcar ou sal?

+As 10 picapes diesel mais econômicas do Brasil

+ Cozinheira desiste do Top Chef no 3º episódio e choca jurados

+ Arrotar muito pode ser algum problema de saúde?

+ Educar é mais importante do que colecionar

+ Pragas, pestes, epidemias e pandemias na arte contemporânea

Tópicos

leitura Pesquisa