Mundo

Peru prorroga suspensão de voos vindos do Brasil, Reino Unido, África do Sul e Índia

Peru prorroga suspensão de voos vindos do Brasil, Reino Unido, África do Sul e Índia

(Arquivo) Segundo o país, "a disposição visa evitar a propagação da covid-19 na atual emergência sanitária" - AFP


O Peru estendeu até 30 de maio a suspensão de voos do Brasil, Reino Unido, África do Sul e Índia para evitar a entrada de novas variantes do coronavírus no país, num momento em que o país enfrenta uma segunda onda mortal da pandemia.

“Está suspenso até 30 de maio a entrada em território nacional de estrangeiros não residentes da África do Sul, Brasil e Índia, ou que tenham feito escala nesses locais nos últimos quatorze dias”, indicou decreto publicado no Diário Oficial.

De acordo com o decreto, “a disposição visa prevenir a disseminação da covid-19 na atual emergência sanitária”.

O Peru restringiu voos do Reino Unido e da África do Sul em meados de dezembro, e do Brasil a partir de 26 de janeiro, medidas tomadas devido às novas variantes do coronavírus que surgiram nos países com maior possibilidade de contágio.

A cada 15 dias o governo avalia se suspende ou mantém a proibição, dependendo da evolução da pandemia.

A extensão do prazo parecia inevitável dado o preocupante aumento de casos com a cepa brasileira, especialmente na capital Lima, segundo autoridades sanitárias.

Essa variante causa 40% dos casos registrados nos últimos meses em Lima, indicou o Ministério da Saúde.

+ Sabrina Sato aparece com micro biquíni e surpreende seguidores

+ Passageira agride e arranca dois dentes de aeromoça

Peru e Brasil compartilham 2.800 quilômetros de fronteira na Amazônia.

As autoridades não detalharam o número de casos detectados com variantes do Reino Unido ou da África do Sul.

Lima, com 10 milhões de habitantes, é a cidade peruana mais atingida pelo vírus. Seus hospitais estão lotados e há inúmeras filas para as pessoas comprarem oxigênio para fins medicinais.

Com 33 milhões de habitantes, o Peru registrou 1,8 milhão de casos e mais de 63.000 mortes desde o início da pandemia da covid-19 em março de 2020.

Veja também
+ Mãe de Eliza Samudio diz que Bruno não paga pensão e que filho do goleiro se sente culpado pelo crime
+ Deputado dos EUA sugere mudar órbita da Lua para combater aquecimento
+ Baleia 'engole' pescador nos EUA e depois o cospe vivo
+ Agência dos EUA alerta: nunca lave carne de frango crua
+ Faustão é internado em hospital de SP
+ Após processar nora, mãe de Medina a acusa de ter destruído sua casa; veja fotos
+ Conheça a eficácia de cada vacina no combate à Covid-19
+ Yasmin Brunet quebra o silêncio
+ Fondue de chocolate com frutas fácil de fazer
+ Tubarão é capturado no MA com restos de jovens desaparecidos no estômago
+ Sucuris gigantes são flagradas em expedições de fotógrafos no MS