Mundo

Peru prorroga suspensão de voos vindos de Brasil, Reino Unido e África do Sul

Peru prorroga suspensão de voos vindos de Brasil, Reino Unido e África do Sul

(Arquivo) De acordo com o Ministério dos Transportes, "a disposição visa evitar a propagação da covid-19 na atual emergência sanitária" - AFP


O Peru prorrogou nesta segunda-feira (3) até 15 de maio a suspensão de voos do Brasil, Reino Unido e África do Sul, como forma de evitar a entrada de novas variantes do coronavírus, em um momento em que o país enfrenta uma segunda onda mortal da pandemia.

“As ações para limitar os riscos de contágio da covid-19 permanecem. Por isso, o Ministério dos Transportes prorrogou a suspensão dos voos de Reino Unido, África do Sul e Brasil, de 1º a 15 de maio”, informou a pasta em comunicado.

De acordo com o ministério, “a disposição visa a evitar a propagação da covid-19 na atual emergência sanitária”.

O Peru restringiu voos do Reino Unido e da África do Sul em meados de dezembro, e do Brasil a partir de 26 de janeiro por causa das novas variantes do coronavírus que surgiram nos países com maior poder de contágio.

O governo avalia a cada 15 dias se suspende ou mantém a proibição, dependendo da evolução da pandemia.


+ Mãe conta à polícia que ateou fogo e matou bebê por ‘vergonha’ de ter a gravidez descoberta
+ Após ameaças, soldada da PM denuncia coronel por assédio sexual
+ Youtuber é perseguido por jacaré de três metros: veja vídeo



A prorrogação parecia inevitável diante do preocupante aumento de casos com a cepa brasileira, especialmente na capital Lima, segundo autoridades da saúde.

Essa variante é responsável por 40% dos casos registrados nos últimos meses em Lima, indicou o Ministério da Saúde.

Peru e Brasil compartilham 2.800 quilômetros de fronteira na Amazônia.

As autoridades não detalharam o número de casos detectados com variantes do Reino Unido ou da África do Sul.

Lima, com 10 milhões de habitantes, é a cidade peruana mais atingida pelo vírus. Seus hospitais estão lotados e há inúmeras filas para as pessoas comprarem oxigênio para fins medicinais.

Com 33 milhões de habitantes, o Peru registrou 1,8 milhão de casos e mais de 62.000 mortes desde o início da pandemia da covid-19, em março de 2020.

Veja também

+ Yasmin Brunet quebra o silêncio
+ Tenha também a Istoé no Google Notícias
+ Canadá anuncia primeira morte de pessoa vacinada com AstraZeneca no país
+ Yasmin Brunet comemora vitória de Gabriel Medina
+ Decifrado código dos Manuscritos do Mar Morto
+ Receita de panqueca americana com chocolate
+ Receita rápida de panqueca de doce de leite
+ Contran prorroga prazo para renovação da CNH
+ Receita de moqueca de peixe simples e deliciosa
+ 5 benefícios do jejum intermitente além de emagrecer
+ Cinema, sexo e a cidade
+ Truque para espremer limões vira mania nas redes sociais
+ Estudo revela o método mais saudável para cozinhar arroz
+ Tubarão é capturado no MA com restos de jovens desaparecidos no estômago
+ Sucuris gigantes são flagradas em expedições de fotógrafos no MS