Edição nº2555 07/12 Ver edições anteriores

Perto da cachoeira

Divulgação

Quando presidiu o Conselho Nacional de Justiça, o ministro Ricardo Lewandowski determinou que o Encontro Nacional do Poder Judiciário, fórum que define metas para o ano seguinte, seria em Brasília, para diminuir custos. Sua sucessora, a ministra Cármen Lúcia, seguiu a regra. Com Dias Toffoli no comando do CNJ, a XII reunião, nos dias 3 e 4, será no Recanto Cataratas – Thermas, Resort & Convention, em Foz do Iguaçu. Magistrados e servidores terão diárias e passagens pagas pelo CNJ e os representantes de tribunais regionais serão bancados por suas respectivas Cortes. A diária mais barata no local custa R$ 600.

Direitos Humanos
Air Brasil

A Ouvidora Nacional de Direitos Humanos, Larissa Oliveira Rêgo, e Laura Guedes de Souza, coordenadora-geral de Gestão do Disque Direitos Humanos, estão em uma prosaica “visita técnica de prospecção” a órgãos europeus que realizam serviços correlatos aos que exercem em Brasília, num ministério com os dias contados no Governo Bolsonaro. De 1 a 9 dezembro, a dupla estará em Lisboa e Viena. Naturalmente, com ônus aos cofres públicos.

Brasil
Luz adiante

Em evento da Câmara Brasil-Israel de Comércio e Indústria do RJ, o ministro Luiz Fux contou que esteve há pouco nos EUA, num encontro com investidores privados, de empresas e bancos. Todos demonstraram otimismo com a agenda de reformas e de privatizações que estão na pauta do País. A confiança é tal que, para a surpresa dele, os empresários, na maioria russos, chineses e americanos, mostraram fluência no português.

Congresso
Tucano na espreita

Divulgação

Como no MDB há muita bicada na pré-corrida para a presidência do Congresso, principalmente entre Renan Calheiros (AL) e Simone Tabet (MS), o senador Tasso Jereissatti começou a se colocar como candidato independente na disputa. Não deve conseguir voar alto o suficiente para uma vitória, tal como o outro franco atirador Álvaro Dias (Podemos). Mas a sua entrada, para muitos senadores, é no fundo mais um round na luta que trava contra Aécio Neves (MG), que apoia o nome de Calheiros. A eleição será em fevereiro.

Distrito Federal
É ele

O advogado Rui Coutinho vai assumir a Secretaria de Desenvolvimento Econômico e Ciência e Tecnologia de Brasília. É especialista em órgãos reguladores da concorrência, tendo passagens pelo Cade e pela Secretaria de Direito Econômico do Ministério da Justiça. Seu maior desafio será mudar a matriz da economia do DF, muito dependente do governo federal e da construção civil local.

Marcelo Coelho

Trabalho
A caminho

Os sindicatos de trabalhadores da Vale aceitaram o acordo coletivo com a mineradora, confirmando notícia publicada aqui. Cada entidade assinará o ACT em sua base. O reajuste salarial foi de 6%, mais 3,5% nos benefícios sociais. O adicional de insalubridade caiu de 65% para 45% e a periculosidade valerá apenas 30m após a chegada do empregado nas áreas de risco. A inovadora cláusula de quitação anual de direitos trabalhistas faz parte do pacote, apesar da chiadeira dos trabalhadores.

Lava Jato
Tiro n´água

Theo Marques

Mesmo com a tentativa fracassada de Lula, o ex-deputado Eduardo Cunha (MDB) decidiu alegar a suspeição de Sérgio Moro e pediu à Justiça para ser interrogado de novo no processo a que responde por receber propina de US$ 5 milhões em contratos da Petrobras para a construção de navios-sonda. O depoimento foi o último sob o comando do juiz e futuro ministro da Justiça e Segurança Pública. A defesa quer anular as decisões. O caso está nas mãos da magistrada Gabriela Hardt.

Política
Próximo destino

Derrotado no primeiro turno nas eleições para o Planalto, numa campanha em que nunca esteve entre os favoritos, Geraldo Alckmin já tem planos para 2019. “De jeito nenhum” permitirá que o PSDB apóie o governo Bolsonaro e mostra-se pronto para integrar uma “frente democrática”. Admite que uma das razões de sua derrota foi ter se distanciado do movimento sindical, que sempre teve em São Paulo raiz profunda, pelo peso econômico do estado.

Agricultura
Gestão conflituosa

Jornalistas de Brasília estão intrigados com sala de transição do Governo do Governo do Distrito Federal no 9º andar da sede do Ministério da Agricultura. É que o atual secretário executivo da pasta, Eumar Novacki, futuro chefe da Casa Civil do governo local, já despacha com jornalistas, deputados distritais, vice-governador eleito e etc para tratar dos assuntos que deverá cuidar a partir de 2019 em seu gabinete, cercado por assessores do ministério atual. Aliás, se fizesse isso hoje depois do expediente ou em outro local, ok. Mas ali gera conflito de interesses.

Planalto
Sem eco

A menos de um mês do final do mandato, a assessoria de Michel Temer não para. O presidente deu instruções para que até 31 de dezembro uns três eventos sejam realizados por semana no Palácio do Planalto, mesmo que sem relevância presente ou futura. Como nem a imprensa e o público dá muita bola a esses “acontecimentos”, para compor a plateia funcionários de ministérios são convocados para sorrir e aplaudir depois de intermináveis discursos.

Indústria
Fumaça no ar

Mac99

Subiu 2,97% a produção de cigarros no Brasil, de janeiro a setembro (embalagens com 20 unidades). Na ponta dos dedos, no período, foram fabricadas 2.149.401.456 embalagens. Como a alta do PIB foi menor e o crescimento da população também, é razoável associar o resultado ao aumento no número de fumantes, apesar das restrições aos usuários e às campanhas contra o tabaco.

EUA
“Black gun”

Divulgação

A Taurus está sentindo o vento mudar. Depois de amargar prejuízos no Brasil, de janeiro a setembro as vendas cresceram 73% (R$ 613,6 milhões), fruto do processo de reestruturação e diversificação do portfólio, com o lançamento de 17 produtos. Já nos EUA, apenas na Black Friday, a brasileira, quarta maior indústria de pistolas do mundo, teve um crescimento de 25% – destaque para a comercialização das pistolas das séries G2c e TH e os revólveres JUDGE, com 1,4 milhão de unidades negociadas.

Rio de Janeiro
Triste recorde

petekarici

O ano ainda não terminou, mas o Rio de Janeiro já registra uma lamentável marca inédita: 1.153 mulheres passaram a noite na Central de Abrigamento Provisório para escapar de agressões do companheiro. o número é quase 10 vezes maior que o de 2017.

 


Mais posts

Ver mais
X

Copyright © 2018 - Editora Três
Todos os direitos reservados.

Nota de esclarecimento A Três Comércio de Publicaçõs Ltda. (EDITORA TRÊS) vem informar aos seus consumidores que não realiza cobranças por telefone e que também não oferece cancelamento do contrato de assinatura de revistas mediante o pagamento de qualquer valor. Tampouco autoriza terceiros a fazê-lo. A Editora Três é vítima e não se responsabiliza por tais mensagens e cobranças, informando aos seus clientes que todas as medidas cabíveis foram tomadas, inclusive criminais, para apuração das responsabilidades.