Geral

‘Pensei que tinha jogado minhas roupas’, diz pai do menino atirado do 4º andar pela madrasta

‘Pensei que tinha jogado minhas roupas’, diz pai do menino atirado do 4º andar pela madrasta

O pai do menino de 6 anos que foi atirado pela janela do 4º andar de um prédio em Maceió (AL) pela madrasta disse, nesta segunda-feira (23), que pensou que ela tinha atirado suas roupas fora.

“Pensei que tinham sido as minhas roupas que ela tinha jogado”, disse o pai da criança em entrevista à TV Gazeta, de Alagoas. A mulher foi presa nessa segunda por tentativa de homicídio e confessou o crime.


Segundo ela, o casal estava em uma briga e ela atirou o menino de 6 anos da janela após o marido tê-la agredido e ameaçado um dos dois filhos dela.

“Ele ficou ameaçando o meu filho, dizendo ‘vou matar seu filho’, meu filho de 14 anos. A gente dentro de casa discutindo, ele deu um murro que quebrou os meus óculos, pegou na minha boca. Meu filho foi para cima dele dizendo ‘não tio, não tio, não faça isso não'”, disse ela.

De acordo com a madrasta da criança atirada pela janela, um vizinho interveio durante a briga e segurou seu marido. “Eu disse a ele ‘se você matar o meu filho, eu mato o seu também’. Foi na hora que eu peguei o filho dele e joguei”, contou.

Os nomes dos dois não foi divulgado para que não seja possível identificar a criança. O menino foi internet com ferimentos no rosto e escoriações pelo corpo. De acordo com um boletim médico do Hospital Geral do Estado (HGE), seu estado de saúde é estável.

O pai da criança apresenta uma versão diferente da história. Segundo a reportagem da TV Gazeta, ele disse que estava bebendo com a esposa na área comum do prédio quando decidiu subir, deixando ela lá embaixo bebendo com outras pessoas.

No apartamento, ele teria colocado o filho para dormir. Como ela demorou a subir, ele desceu para saber se ela ainda estava lá, e teria encontrado a mulher brigando com uma colega.

“A gente sempre brigava por causa de ciúmes, mas eu não imaginei que ela fosse capaz de fazer isso com o meu filho. A gente saiu para se divertir um pouco, bebeu. Eu subi para casa, dei banho nele, coloquei para deitar, tomei banho e fiquei aguardando ela subir, mas ela não subiu. Eu desci para ver se ela ainda estava por lá bebendo e a vi brigando com a própria colega”, disse o homem.

Segundo ele, a esposa ficou com raiva porque ele teria ficado do lado da outra mulher durante a discussão. Ao subirem para o apartamento, ela teria pegado a criança e atirado pela janela.

“A discussão foi entre elas. Ela ficou com raiva porque eu fiquei, praticamente, a favor da [outra] mulher. No momento que ela subiu, disse ‘vou matar ele agora’. Eu pensei que fosse comigo, mas não foi. Ela falou com o meu filho”, disse ele.

“Na hora que ela entrou, eu escutei quando o filho dela disse ‘mãe, isso não’. Aí já escutei a zoada embaixo. Quando eu subi, ela não estava mais dentro de casa nem estava o meu filho deitado. Quando eu olhei pela janela, já ouvi o povo gritando”, contou o pai da vítima, que nega ter ameaçado o filho mais velho dela, e diz que ela está mentindo.

A madrasta foi autuada em flagrante por tentativa de homicídio, e passará por uma audiência de custódia nesta terça-feira (24).

“Não era para eu ter feito isso, porque eu acabei com a minha vida, com a vida dos meus filhos. Eu tenho que pagar pelo que fiz. Eu estou muito arrependida do que fiz com o menino, pedindo muito a Deus que ele saia dessa, porque ele não tinha culpa de nada”, disse a madrasta.

*Com informações do g1.