Geral

Pelo 2º dia, Brasil mantém média móvel diária de 697 mortes por coronavírus

O Brasil manteve neste domingo, 27, a mesma média móvel diária da véspera, com 697 mortes pela covid-19 em todo o território nacional. Este total leva em conta as oscilações dos últimos sete dias e impede que haja distorções entre os números altos do meio da semana e os baixos registrados no fim de semana.

Ao todo, foram contabilizadas 335 mortes e 13.800 novas infecções pelo coronavírus ao longo das últimas 24 horas. Os Estados de Roraima e Amapá não tiveram nenhuma morte pela doença neste período. Ao todo, são 4.731.915 pessoas contaminadas e 141.776 óbitos por covid-19 desde o início da pandemia, conforme dados do consórcio dos veículos de imprensa, formado por Estadão, G1, O Globo, Extra, Folha e UOL, e feito em conjunto com as secretarias estaduais de Saúde.

São Paulo, o Estado mais afetado pelo coronavírus no País, registrou 45 mortes e 1.349 novos casos pela doença nas últimas 24 horas. Ao todo, já são 35.108 óbitos e 972.237 pessoas infectadas pela covid-19 em todo o território estadual.

Parceria

O balanço de óbitos e casos é resultado da parceria entre os seis meios de comunicação que passaram a trabalhar, desde o dia 8 de junho, de forma colaborativa para reunir as informações necessárias nos 26 estados e no Distrito Federal. De forma inédita, a iniciativa foi uma resposta à decisão do governo Bolsonaro de restringir o acesso a dados sobre a pandemia e se manteve mesmo após a manutenção dos registros governamentais.

Veja também

+ A incrível história do judeu que trabalhou para os nazistas na Grécia

+ Teve o auxílio emergencial negado? Siga 3 passos para contestar no Dataprev

+ Caixa substitui pausa no financiamento imobiliário por desconto de até 50% na parcela

+ Descoberta oficina de cobre de 6.500 anos no deserto em Israel

+Vídeo mostra puma perseguindo um corredor em trilha nos EUA

+ Tubarão é capturado no MA com restos de jovens desaparecidos no estômago

+ 12 razões que podem fazer você menstruar duas vezes no mês

+ Arrotar muito pode ser algum problema de saúde?

+ Educar é mais importante do que colecionar