“Pedir perdão não é desistir”

Divulgação

Antonia Fontenelle, viúva de Marcos Paulo, pediu perdão à ex-mulher dele Flávia Alessandra, no YouTube. As duas brigam pela herança do ator falecido há cinco anos.”Me perdoa se te fiz algum mal”, declarou. À GENTE, entretanto, ela disse que o clima está longe da paz.

Acabou?
Pedir perdão não é desistir de lutar pelos meus direitos, para fazer valer o que o Marcos determinou.

Podem recorrer?
Não tem mais recurso (neste mês, o TJ/RJ decidiu por unanimidade que ela é herdeira legítima). Mas agora lutam (a ex e três filhas) por números.

E o apartamento de Nova York?
Foi comprado com meu suor também. Não abro mão.

Trabalha?
Essa história só me fechou portas. Mas trabalho. Estou em cartaz com a peça #Sincericídio, no Sul, e depois voltaremos para o Rio. Acabo de lançar duas linhas, uma de praia e outra para cabelo. Tenho meu programa no YouTube, Na Lata, de entrevistas.


+ Rapper implanta diamante de R$ 128 milhões no rosto
+ PR: Jovem desaparecida é encontrada morta; namorado confessa crime
+ Galo bota ovos e surpreende moradores de Santa Catarina

Futuro?
Abrir o Instituto Marcos Paulo para tratamento de crianças com câncer. E ser feliz como hoje, solteríssima.

Dallagnol e Lampião

Fazer papeis opostos ao mesmo tempo é comum na vida de artistas, mas há casos genuínos. O ator Rainer Cadete encarna o procurador Ítalo, inspirado no “colega” real Deltan Dallagnol e em outros da Lava Jato, no filme Polícia Federal – A Lei é para Todos, que estreia dia 7 de setembro. E é também o cangaceiro Lampião no longa Cine Holliúdy 2, previsto para 2018. Uma comédia teatral em meio a tudo isso cai bem: neste fim de semana, ele entra em cartaz na peça Tudo o Que Há Flora, dirigida por Daniel Herz, no Rio. “Com os meus personagens, eu sempre entro no processo de desconstrução para construir. Meditação é um caminho para isso”, diz. Qual foi mais difícil, o procurador ou o cangaceiro? “O Ítalo”, responde.

Talento em dose dupla

A migração de modelo para atriz é comum. Raro é uma top fazer curso de interpretação antes. Como Aline Weber, que estudou na escola americana Stella Adler com o propósito de se preparar para a nova profissão. “Acho importante este aprendizado para poder me formar como atriz”, disse. Mas ressaltou: “Uma profissão não anula a outra.” Além de continuar na moda, ela acaba de lançar seu canal no YouTube para mostrar a rotina de top internacional em Nova York, onde mora. A loura está atenta ao mercado brasileiro: “As novelas brasileiras estão cada vez melhores.”

Quem vai?

Foram publicadas recentemente, no mesmo dia, duas entrevistas com pai e filho, o vereador Cesar Maia e o presidente da Câmara, Rodrigo Maia. O primeiro declarou que não será candidato a governador do Rio de Janeiro em 2018. O segundo lançou o pai nas disputas majoritárias do estado e a si próprio como candidato a deputado federal novamente, tudo no ano que vem. O que houve? Um amigo da família explicou: “Os dois pensam diferente, mesmo sobre este assunto.” E não houve tensão. O clima no clã é de alegria: Rodrigo se prepara para ser pai pela quinta vez. Mas a “questão 2018”, como disse o amigo, “também está sendo gestada.”

A resposta aos ataques racistas

A onda de ódio racista contra pessoas públicas na internet fez mais vítimas, como a cantora LudmilLa, a jornalista Maju (de novo), a Miss Brasil 2017, Monalysa Alcântara, e o cantor Seu Jorge. Chamada de “preta, escrava, insuportável e desgraçada” pelo internauta identificado como Felipe Gastão de Barros Barreto, Maju não se manifestou publicamente. Ludmilla, ao contrário, foi à Polícia denunciar quem a chamou de “macaca” em programa da Record TV Brasília. Um agressor de Monalysa repetiu o que considera ofensa: “Tem cara de empregadinha.” A Miss disse que “já estava acostumada com esses ataques” e condenou o ódio em programa de TV. Injuriado, Seu Jorge ampliou a discussão na internet, recebeu pedido de desculpa de quem o chamou de “preto de m….” e propôs o extermínio “do racismo, preconceito e intolerância.” Já passou da hora.

Menino-chave

Em conflitos que envolvem a protagonista de Os Dias Eram Assim, Xande Valois se destaca mais uma vez em uma produção de TV. Por isso é que o ator carioca de apenas 12 anos já assinou contrato de longo com a Rede Globo, com vínculo de exclusividade. ele poderia esnobar os amigos, mas prefere a humildade: “Na escola, sou igual aos outros alunos, levo bronca e tenho que cumprir os deveres.” Xande é vencedor da Dancinha dos Famosos”, da mesma emissora, e está em sua sétima novela.

Veja também

+ Cientistas descobrem nova camada no interior da Terra
+ Aprenda 5 molhos fáceis para aproveitar o macarrão estocado
+ Aprenda a preparar o delicioso espaguete a carbonara
+ Vídeo: o passo a passo de como fazer ovo de Páscoa
+ Cientistas desvendam mistério das crateras gigantes da Sibéria
+ Sexo: saiba qual é a melhor posição de acordo com o seu signo
+ 5 benefícios do jejum intermitente além de emagrecer
+ Como fazer seu cabelo crescer mais rápido
+ Vem aí um novo megaiceberg da Antártida
+ Truque para espremer limões vira mania nas redes sociais
+ Estudo revela o método mais saudável para cozinhar arroz
+ Cinema, sexo e a cidade
+ Arrotar muito pode ser algum problema de saúde?
+ Tubarão é capturado no MA com restos de jovens desaparecidos no estômago
+ Editora estreia com o romance La Cucina, uma aventura gastronômia e erótica


Mais posts

Ver mais
X

Copyright © 2021 - Editora Três
Todos os direitos reservados.

Nota de esclarecimento A Três Comércio de Publicaçõs Ltda. (EDITORA TRÊS) vem informar aos seus consumidores que não realiza cobranças por telefone e que também não oferece cancelamento do contrato de assinatura de revistas mediante o pagamento de qualquer valor. Tampouco autoriza terceiros a fazê-lo. A Editora Três é vítima e não se responsabiliza por tais mensagens e cobranças, informando aos seus clientes que todas as medidas cabíveis foram tomadas, inclusive criminais, para apuração das responsabilidades.