Economia

Pedidos de recuperação judicial crescem 48,4% em maio ante abril, diz Serasa


A Serasa Experian aponta que 92 pedidos de recuperação judicial foram feitos no último mês de maio, aumento de 48,4% em relação a abril. Na visão por segmento, serviços continua se destacando, com 62 pedidos em maio de 2021, seguido por comércio (15) e indústria (12).

Por outro lado, houve queda de 2,1% no total de solicitações na comparação com maio do ano passado. As companhias de menor porte, no entanto, foram na contramão e apresentaram crescimento no período, indo de 54 em maio de 2020 para 60 no mesmo mês deste ano.

Segundo a Serasa, os empreendimentos micro ou pequenos representam 92,4% do total de pessoas jurídicas com contas negativadas.

“Os ‘abre e fecha’ impactam diretamente as companhias menores, que não contam com reservas e enfrentam a redução das linhas de crédito especiais. Por isso, elas ainda patinam na recuperação e são maioria nesses indicadores”, comenta Luiz Rabi, economista da Serasa Experian.

Falências

As requisições de falências cresceram 58,5% na análise mensal entre maio e abril de 2021. Foram 103 pedidos no mês, dos quais 70 foram feitos por micro e pequenas empresas.

Houve alta também no comparativo com maio de 2020, de 28,8%.

Saiba mais
+ Mãe de Medina compara Yasmin Brunet a ‘atriz pornô’ e colunista divulga conversa
+ Chamada de atriz pornô, Yasmin Brunet irá processar mãe de Gabriel Medina
+ Mulher divide marido com mãe e irmã mais nova: ‘Quando não estou no clima’
+ Em pose sexy, Cleo Pires afirma: "Amando essa minha bunda grande"
+ Médicos encontram pedaço de cimento em coração de paciente durante cirurgia
+ Tubarão é capturado no MA com restos de jovens desaparecidos no estômago
+ Tudo o que você precisa saber antes de comprar uma panela elétrica
+ Agência dos EUA alerta: nunca lave carne de frango crua
+ Passageira agride e arranca dois dentes de aeromoça
+ Gel de babosa na bebida: veja os benefícios
+ Truque para espremer limões vira mania nas redes sociais
+ Yasmin Brunet quebra o silêncio