Mundo

Pedidos de asilo de venezuelanos dobraram na UE em 2018

Pedidos de asilo de venezuelanos dobraram na UE em 2018

(13 fev) Venezuelanos protestam contra o governo Maduro, na fronteira com a Colômbia - AFP

Cerca de 22.000 venezuelanos pediram proteção internacional em 2018 na União Europeia (UE), quase o dobro do ano anterior, segundo o Gabinete Europeu de Apoio ao Asilo (EASO), que também registra um forte aumento entre colombianos.

Os sírios permanecem como os primeiros candidatos a asilo com cerca de 75.000 em 2018 (-24% em relação a 2017), dos 634.700 pedidos de proteção feitos à UE no ano passado, afirma o relatório do EASO.

O texto destaca, pelo segundo ano, o caso dos venezuelanos, cujas solicitações aumentaram 88% em 2018, após um aumento de 155% no ano anterior.

Antes de 2014, os cidadãos da Venezuela apresentavam cerca de 100 solicitações por ano.

Até o final de 2018, o número de venezuelanos à espera de uma resposta para seu pedido de asilo é agora em torno de 30.900, segundo o relatório.

Além dos cidadãos da Venezuela, mergulhada em uma profunda crise política, econômica e humanitária, o número de colombianos que solicitaram proteção internacional na UE foi de cerca de 10.000, uma progressão de 210% em relação ao ano anterior, segundo o escritório europeu.