Ediçao Da Semana

Nº 2741 - 05/08/22 Leia mais

Desde o início da temporada, a diretoria do Corinthians estava atrás de um centroavante badalado para reforçar o elenco. Após ver os negócios com Cavani, Suárez e Diego Costa não darem certo, a cúpula alvinegra precisava dar uma resposta ao seu torcedor, mesmo após a vinda de Júnior Moraes, que ainda não emplacou. A contratação por empréstimo de Yuri Alberto foi um tiro certeiro do Timão no mercado.

+ Semana de Libertadores! Saiba quais são os elencos mais valiosos das oitavas

Um dos grandes problemas que Vítor Pereira enfrenta, desde que chegou ao clube alvinegro, é a produção dos atacantes. A dor de cabeça para o treinador ficou ainda maior quando Jô teve o seu contrato rescindido após ser flagrado no pagode enquanto o time perdia para o Cuiabá, no Brasileirão.

Sem o camisa 77, Róger Guedes reconquistou a confiança do português e passou a atuar no setor. Contudo, o treinador corintiano teve que fazer algumas alterações no seu estilo de jogo para encaixar com as características de Guedes.

O Corinthians diminuiu a frequência dos cruzamentos longos na área, e passou a fazer mais triangulações, explorando as infiltrações dos meias e pontas na área.

– Com os jogadores que temos não tem como cruzar, porque não temos jogadores para ganhar essa bola. Tem que ser cruzamento rápido, e trabalhamos muito isso, no sentido de antecipar, criar surpresa. Acaba por nos faltar essa presença, e temos essa dificuldade – disse o treinador corintiano após a vitória por 1 a 0 sobre o Goiás.

No pouco tempo que está no clube do Parque São Jorge, Vítor Pereira deixou claro que precisa de um ‘9 clássico’, e Yuri Alberto pode ser a solução para o quebra-cabeça da equipe pois é um centroavante moderno e matador dentro da área.

A principal característica de Yuri é atacar o espaço. Tanto no Santos, Internacional e Zenit, ele se destacou encontrando brechas no sistema defensivo adversário.

+ Confira a tabela e simule as partidas do Corinthians no Brasileirão

Com jogadores de elevada qualidade técnica no meio-campo corintiano, como Renato Augusto, Giuliano e Wilian, Yuri deve ser constantemente municiado em boas condições, e o atacante também se destaca por precisar de poucas toques na bola para marcar.

Mesmo com 21 anos, se mostrou um exímio finalizador, sendo o jogador nascido nos anos 2000 com mais gols no Brasileirão, indo as redes em 22 ocasiões nas 55 partidas que disputou no torneio nacional por Santos e Internacional.

Apesar do curto período em solo europeu, Yuri não mostrou dificuldades para marcar na Rússia. Ele anotou seis gols e quatro assistência, sendo o artilheiro do Zenit em 2022. Segundo o Footstats, o centroavante teve uma participação direta a cada 92 minutos no futebol russo.

Com bom posicionamento dentro da área, Yuri é ambidestro, tendo marcado 57% dos seus gols com a perna direita, e 43% com a esquerda. Ainda, se mostrou ser um avançado de boa pontaria ao longo de sua curta, porém promissora carreira, tendo acertado o alvo em 53% dos seus chutes.

Vítor Pereira ganhou um verdadeiro goleador em Yuri Alberto, com presença de área e altamente inteligente em suas movimentações.

Como o atleta só poderá atuar após o início da janela de transferências, no dia 18 de julho, uma possível estreia pode ser contra o Coritiba, no dia 20, diante da torcida corintiana na Neo Química Arena, pelo Brasileirão.

Caso o Timão elimine o Boca Juniors nas oitavas de final da Libertadores, o clube poderá alterar a lista de inscritos na competição continental, e inscrever Yuri para o restante do mata-mata.