Ediçao Da Semana

Nº 2742 - 12/08/22 Leia mais

Um adolescente foi apreendido e autuado em flagrante por atear fogo em uma mulher trans, na madrugada de quinta-feira (24), próximo ao Cais de Santa Rita, no Recife (PE). A vítima foi socorrida e levada para o Hospital da Restauração, com cerca de 40% do corpo queimado. As informações são do G1.

Mulher trans brasileira é encontrada morta na Itália

Danny Bond revoluciona ao ser a primeira mulher trans a estrelar comercial de banco

Acnur condena homicídio de mulher trans em El Salvador

De acordo com a unidade de saúde, a mulher foi internada na enfermaria voltada para pacientes com queimaduras e tem quadro de saúde considerado estável nesta sexta-feira (25).

Conforme a Polícia Militar, agentes que passavam pela região foram alertados do crime pela população. O adolescente tentou fugir, mas foi apreendido. Segundo o boletim de ocorrência, a vítima não tinha documentos e mora na rua.

Após a repercussão do caso, a codeputada Robeyoncé Lima, do mandato coletivo Juntas (PSOL), visitou a mulher trans, identificada como Roberta. “A gente vai oficiar os órgãos do governo para que sejam tomadas providências em relação a essa questão. Vamos conversar com ela para entender o que ela precisa”, afirmou a codeputada ao G1.

Investigação

O caso foi registrado na 7ª Delegacia de Polícia de Plantão da Criança e do Adolescente, no Recife, como “ato infracional análogo a homicídio doloso tentado”. O delegado José Renato, titular da Delegacia de Polícia de Atos Infracionais (Depai), informou que o adolescente foi levado à Unidade de Atendimento Inicial (Uniai) da Fundação de Atendimento Socioeducativo (Funase).

Por meio das redes sociais, o prefeito de Recife, João Campos (PSB), informou que determinou à Secretaria de Desenvolvimento Social que seja feito o acompanhamento e dada a assistência necessária para a vítima.

“O que aconteceu é intolerável, atinge a todos e todas nós, comprometidos com a causa dos direitos humanos e do enfrentamento a qualquer tipo de violência e preconceito”, escreveu Campos.