Geral

PCC participou dos seis maiores roubos do Brasil e levou mais de R$ 1 bi

Crédito: Divulgação

Relógios furtados durante assalto a uma agência do banco Itaú na avenida Paulista, em 2011 (Crédito: Divulgação)


Seis grandes roubos e ataques a bancos marcaram a história do Brasil, eles aconteceram nos estados do Ceará, Santa Catarina e São Paulo entre os anos de 2005 e 2020. Segundo investigações feitas por policiais civis e federais, assaltantes ligados ao Primeiro Comando da Capital (PCC) teriam planejado e participado desses crimes. As informações são do colunista do UOL Josmar Jozino.

Durante esses 15 anos, integrantes do PCC teriam levado cerca de R$ 1 bilhão em dinheiro, ouro e joias nos seis ataques a bancos e no roubo de cargas do aeroporto internacional de Guarulhos, São Paulo.

Uma das ações mais violentas aconteceu em 30 de novembro de 2020, em Criciúma, Santa Catarina, quando um grupo com 30 ladrões roubou R$ 125 milhões do Serviço Regional de Tesouraria (SERET) do Banco do Brasil. Eles fizeram reféns, trocaram tiros com a polícia, incendiaram veículos e cercaram o 9° Batalhão da Polícia Militar.

Ourinhos

Seis meses antes, em 2 de maio de 2020, um ataque semelhante aconteceu em Ourinhos, interior de São Paulo. Uma quadrilha composta por 40 pessoas usou explosivos para roubar o SERET do Banco do Brasil.

Como no anterior, bases policiais da cidade foram cercadas. Os assaltantes fizeram reféns e fugiram levando R$ 50 milhões.

Peritos da Polícia Federal colheram impressões digitais nos cilindros de oxigênio e respiradores que foram usados durante as explosões. Tiago Ciro Tadeu Faria, de 38 anos, conhecido como “Gianechini”, foi identificado e permanece preso na Penitenciária 2 de Presidente Venceslau, São Paulo.

Barras de ouro

Essa não foi a única ação que Tiago participou. De acordo com a Polícia Federal, a sua quadrilha também esteve envolvida no roubo de 734 kg de ouro do terminal de cargas do aeroporto internacional de Guarulhos.

O caso ocorreu em 25 de junho de 2019. As barras de ouro e joias levadas foram avaliadas em R$ 117,5 milhões.

São Paulo e Ceará

Nos anos de 2005 e 2011 uma agência do banco Itaú na avenida Paulista e o Banco Central de Fortaleza, Ceará, foram alvos dos integrantes do PCC.

No dia 6 de agosto de 2005, ladrões invadiram a agência do Banco Central de Fortaleza e levaram R$ 164,7 milhões. Eles foram identificados, presos e condenados.

Em 28 de agosto de 2011, assaltantes renderam um vigia e arrombaram os 161 cofres da agência do Itaú na avenida Paulista. Eles roubaram R$ 500 milhões em joias, metais preciosos, canetas, relógios de ouro, dólares e outras moedas estrangeiras. Cinco integrantes foram condenados a 18 anos e oito meses de prisão.


Saiba mais
+ Andressa Urach pede dinheiro na internet: ‘Me ajudem a pagar a fatura do meu cartão’
+ O que se sabe sobre a flurona?
+ Truque para espremer limões vira mania nas redes sociais
+ IPVA 2022 SP: veja como consultar e pagar o imposto
+ Um gêmeo se tornou vegano, o outro comeu carne. Confira o resultado
+ Reencarnação na história: uma crença antiquíssima
+ SP: Homem morre em pé, encostado em carro, e cena assusta moradores no litoral
+ Horóscopo: confira a previsão de hoje para seu signo
+ Veja quais foram os carros mais roubados em SP em 2021
+ Expedição identifica lula gigante responsável por naufrágio de navio em 2011
+ Tudo o que você precisa saber antes de comprar uma panela elétrica
+ Agência dos EUA alerta: nunca lave carne de frango crua