Geral

PB: Homem suspeito de matar namorada é indiciado por feminicídio e estupro

Crédito: Reprodução

A estudante de medicina Mariana Thomaz Oliveira, de 25 anos, foi encontrada morta, no sábado (12), com sinais de estrangulamento dentro do apartamento em que residia, no bairro Cabo Branco, em João Pessoa (PB). Nesta quarta-feira (23), o delegado Rodolfo Santa Cruz informou que o namorado da vítima, Johannes Dudeck, foi indiciado por feminicídio e estupro. As informações são do G1.

Mariana era prima de segundo grau do ex-presidente do Senado Federal Eunício Oliveira (MDB-CE).


A morte da estudante de medicina foi atestada como asfixia mediante esganadura. O Instituto de Polícia Científica (IPC) também constatou que houve violência sexual.

Agora, a Polícia Civil aguarda a análise feita pelo Ministério Público da Paraíba. Caso o indiciamento de Johannes seja aceito, a denúncia será encaminhada à Justiça para que se inicie o processo criminal.

Relembre o caso

No sábado (12), Johannes ligou para a polícia e informou que Mariana estava tendo convulsões.

O Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu) foi acionado. Quando os socorristas chegaram ao apartamento, encontraram a jovem convulsionando. Na sequência, ela não resistiu e morreu no local.

Johannes foi preso em flagrante. No domingo (13), ele passou por uma audiência de custódia e teve a sua detenção convertida em preventiva.

O casal estava junto havia um mês. Segundo a polícia, Johannes possui histórico de violência contra algumas ex-namoradas.