Geral

Pazuello diz que 100 mil mortes ‘não é só um número’ e fala em apoio a isolamento

Crédito: Adriano Machado

PROTOCOLO A principal função do ministro Pazuello é facilitar o acesso da população à cloroquina (Crédito: Adriano Machado )

O ministro interino da Saúde, Eduardo Pazuello, afirmou nesta segunda-feira, 10, que o País sofre com as mais de 100 mil mortes por covid-19 e que isso “não é (apenas) um número”. Em um discurso em que citou várias vezes um “esforço de guerra”, Pazuello declarou que protocolos adotados no início da pandemia estavam errados e disse apoiar as medidas de isolamento adotadas por Estados e Municípios.

+ SP deve receber cinco milhões de doses de vacina chinesa em outubro, diz Doria

“Medidas preventivas, de afastamento social, são medidas de gestão dos Municípios e dos Estados, e nós apoiamos todas elas”, afirmou, durante cerimônia de inauguração de um centro de testagem de amostras para coronavírus na sede da Fiocruz, em Manguinhos, na zona norte do Rio. “Quem sabe o que é necessário naquele momento (da pandemia) precisa de apoio, e nós apoiamos.”

Segundo Pazuello, quem sentir sintomas de covid-19 deve procurar as unidades de saúde imediatamente. “Nós estamos todos os dias revendo nossos protocolos, procurando o que tem de melhor e alterando o que não estava dando certo. Diagnóstico e testagem é a base do tratamento precoce”, comentou. “Não está correto ficar em casa doente, com sintomas, até passar mal com falta de ar. Isso não funciona. Não funcionou, e deu no que deu. Nós há dois meses já mudamos esse protocolo.”

Na sequência, o ministro interino da saúde comentou sobre a marca de mais de 100 mil vítimas da covid-19 no Brasil. “Todos os dias nós sofremos as perdas. Não é um número. Não é um número. Não foi 95 mil, 98 mil, não foi 100 ou 101, que vai fazer a diferença. O que faz a diferença é cada um brasileiro que se perde”, afirmou Pazuello.

Inauguração

O ministro interino participou da cerimônia de início das operações da Unidade de Apoio ao Diagnóstico da Covid-19, que vai ampliar a capacidade nacional de processamento de testes moleculares para detecção do novo coronavírus.

Segundo a Fiocruz, o novo centro de testagem tem potencial para processar diariamente até 15 mil testes moleculares, elevando a capacidade de análise na sede da fundação para 17,5 mil. Uma outra unidade de apoio, no Ceará, tem previsão para começar a operar ainda este mês, e irá executar diariamente até dez mil testes moleculares. Os centros de testagem tiveram suas estruturas e equipamentos financiados pela iniciativa Todos pela Saúde, enquanto a operação será bancada com recursos do Ministério da Saúde.

Veja também

+ Por decisão judicial, Ciro Gomes tem imóvel penhorado em processo com Collor

+ Após foto “com volume” ser derrubada no Instagram, Zé Neto republica imagem usando bermuda

+ Jovem é suspeita de matar namorado com agulha de narguilé durante briga por pastel

+ Baleia jubarte consegue escapar de rio cheio de crocodilos na Austrália

+ MasterChef: mesmo desempregado, campeão decide doar prêmio

+ Morre mãe de Toni Garrido: “Descanse, minha rainha Tereza”

+ Tubarão é capturado no MA com restos de jovens desaparecidos no estômago

+ 12 razões que podem fazer você menstruar duas vezes no mês

+ Arqueólogo leva 36 anos para montar maquete precisa da Roma Antiga

+ Com maiô cavado, Scheila Carvalho ostenta corpo musculoso aos 47 anos

+ A Fazenda 2020: Peões ficarão 24 horas sem água encanada devido a punição por drink de álcool em gel

+ Aprenda a preparar o Chevette, drinque que virou febre em SP

+ Senado aprova alterações no Código de Trânsito Brasileiro

+ Por que não consigo emagrecer? 7 possíveis razões

+ O que é pior para o seu corpo: açúcar ou sal?

+As 10 picapes diesel mais econômicas do Brasil

+ Cozinheira desiste do Top Chef no 3º episódio e choca jurados

+ Arrotar muito pode ser algum problema de saúde?

+ Educar é mais importante do que colecionar

+ Pragas, pestes, epidemias e pandemias na arte contemporânea