Economia

Paula Puliti, jornalista por 24 anos da Agência Estado, morre em São Paulo

Faleceu na madrugada desta quinta-feira (6) em São Paulo a jornalista Paula Puliti, graduada em Jornalismo pela ECA-USP, mestre em História Internacional pela London School of Economics e doutora em Ciências da Comunicação pela USP. Jornalista desde 1987, trabalhou em diversos veículos, entre eles a Agência Estado – por 24 anos -, onde atuou no jornalismo econômico e informações em tempo real (Broadcast/Agência Estado).

Iniciou a carreira como repórter de cultura do jornal de bairro Gazeta de Pinheiros, em São Paulo. Em 1990, ingressou no jornal O Estado de S. Paulo, ocupando a função de repórter de educação por cerca de um ano. Depois de passagem pela Folha de S. Paulo na editoria de Saúde, retornou ao Grupo Estado em fevereiro de 1995, desta vez na Agência Estado, onde começou como repórter de economia e finanças, chegando a editora antes de se afastar por motivos de saúde.

Em 2013, Paula lançou o livro “O juro da notícia: jornalismo econômico pautado pelo mercado financeiro”, pela Editora Insular. A publicação apresenta mudanças no noticiário econômico a partir da segunda metade dos anos 1980, com a substituição das tradicionais fontes de informação – empresários, produtores rurais, acadêmicos e sindicalistas – por um novo agente: o economista do mercado financeiro. O livro é versão da tese de doutorado da autora e tem prefácio do jornalista e professor Bernardo Kucinski, que orientou o trabalho. Nascida em 12 de março de 1964, na capital paulista, Paula tinha 55 anos e deixa um filho.

O velório acontecerá no Cemitério do Araçá, na avenida Dr. Arnaldo, 300, a partir das 21 horas desta quinta-feira. Sexta-feira, às 11 horas, o corpo sairá em direção ao Crematório da Vila Alpina.

Tópicos

morte Paula Puliti