Esportes

Patrocinadores do Minas pressionam após declarações homofóbicas de Maurício Souza


A Fiat, patrocinadora da equipe de vôlei do Minas, se manifestou nesta terça-feira sobre as recentes declarações homofóbicas do jogador Maurício Souza. O atleta, que também defende as cores da seleção brasileira e esteve nos Jogos Olímpicos de Tóquio, criticou a editora DC Comics por lançar história com o personagem do Super-Homem se declarando bissexual.

“Estamos atentos aos últimos acontecimentos envolvendo o time de vôlei Fiat Minas Gerdau e o jogador Maurício Souza, e portanto, cobrando as medidas cabíveis, de acordo com o nosso posicionamento inegociável diante do respeito à diversidade e à inclusão”, informou a montadora italiana por meio de suas páginas nas redes sociais.

“Assim, a Fiat repudia qualquer tipo de declaração que promova ódio, exclusão ou diminuição da pessoa humana e espera que a instituição tome as medidas cabíveis e necessárias no mais curto espaço de tempo possível”, finaliza a nota.

A declaração de um dos patrocinadores do clube acende um sinal de alerta no Minas e provoca a instituição a tomar medidas mais drásticas para que não se prejudique ainda mais a imagem da equipe e tampouco fira as empresas que apoiam o time de vôlei. A Gerdau, que também tem seu nome associado ao time, se declarou em seguida, repudiando as distintas formas de preconceito.

“Repudiamos qualquer tipo de manifestação de cunho preconceituoso ou homofóbico. Já solicitamos a posição oficial do clube sobre as tratativas necessárias ao caso para adotar as medidas cabíveis, o mais breve possível. Reforçamos nosso compromisso com a diversidade e inclusão, um valor inegociável”, informou a companhia.

Nesta segunda-feira, o Minas Tênis Clube já havia se pronunciado sobre as falas do atleta e se posicionado de forma contrária a quaisquer manifestações homofóbicas.

“O Minas Tênis Clube está ciente do posicionamento público do atleta Maurício Souza, do Fiat/Gerdau/Minas. Todos os atletas federados à agremiação têm liberdade para se expressar livremente em suas redes sociais. O clube é apartidário, apolítico e preocupa-se com a inclusão, diversidade e demais causas sociais”, comentou em nota o clube.

Pelas redes sociais, Mauricio Souza havia criticado a editora DC: “Hoje em dia o certo é errado e o errado é certo… Não se depender de mim. Se tem que escolher um lado eu fico do lado que eu acho certo! Fico com minhas crenças, valores e ideias. ‘Ah, é só um desenho, não é nada demais’. Vai nessa que vai ver onde vamos parar”, escreveu.

Após a manifestação de um dos patrocinadores do Minas, quem voltou a se manifestar foi Douglas Souza, colega de seleção brasileira de Maurício Souza: “Obrigado, Fiat, pelo posicionamento! Obrigado por entender que homofobia não é liberdade de expressão ou opinião. Esperamos mais novidades”, publicou o jogador.


Saiba mais
+ Modelo brasileiro se casa com nove mulheres e vira notícia internacional
+ Horóscopo: confira a previsão de hoje para seu signo
+ Receita simples e rápida de asinhas de frango com molho picante
+ Conheça o suco que aumenta a longevidade e reduz o colesterol
+ CNH: veja o que você precisa saber para a solicitação e renovação
+ Vídeo de jacaré surfando em Floripa viraliza na internet
+ Vale-alimentação: entenda o que muda com novas regras para benefício
+ Veja quais foram os carros mais roubados em SP em 2021
+ Expedição identifica lula gigante responsável por naufrágio de navio em 2011
+ Tudo o que você precisa saber antes de comprar uma panela elétrica
+ Descoberto na Armênia aqueduto mais oriental do Império Romano
+ Agência dos EUA alerta: nunca lave carne de frango crua
+ Gel de babosa na bebida: veja os benefícios
+ Truque para espremer limões vira mania nas redes sociais