Esportes

Partida suspensa na Espanha por gritos de ‘nazista’ será retomada sem torcida

A Real Federação Espanhola de Futebol (RFEF, na sigla em espanhol) anunciou nesta sexta-feira que o jogo entre Rayo Vallecano e Albacete, pela segunda divisão do Campeonato Espanhol, será reiniciado com os portões fechados.

A partida, disputada no último dia 15, foi suspensa pelo árbitro no intervalo após os torcedores do Rayo Vallecano utilizarem uma linguagem ofensiva e mostrarem uma faixa com uma mensagem contra o jogador ucraniano Roman Zozulya, que foi rotulado de nazista.

Na ocasião, os torcedores do time mandante gritaram e cantaram: “Zozulya, você é um nazista”, “p… nazista” e “fora de Vallecas”. Depois disso, ambas as equipes pediram ao árbitro no intervalo para que o jogo, que estava com o placar empatado em 0 a 0, fosse suspenso.

O Comitê de Competições da Real Federação Espanhola disse por meio de um comunicado que o segundo tempo da partida será jogado sem torcedores, mas ainda não definiu a data do duelo.

A federação também puniu o Rayo Vallecano, que terá de jogar outras duas partidas sem torcida e pagar multa de 18 mil euros (R$ 81 mil) pelo incidente, considerado grave, de acordo com o regulamento da competição organizada pela La Liga.

Zozulya teve uma passagem breve pelo Rayo Vallecano em 2017. Emprestado pelo Betis, ele nem sequer entrou em campo e participou apenas de um treinamento. Naquela época, os torcedores do clube madrilenho não o queriam na equipe em razão de seu suposto alinhamento a posições políticas de extrema direita, algo que o atleta refutou naquele momento.

Na época, foram descobertas fotos do atleta com simbologias fascista e nazista. Ele alegou, porém, que era apenas um defensor do exército ucraniano no conflito contra os russos, negando qualquer simpatia ao nazismo.