Mundo

Parlamento do Reino Unido aprova moção sobre ‘genocídio’ uigur


LONDRES, 22 ABR (ANSA) – A Câmara dos Comuns do Reino Unido aprovou nesta quinta-feira (22) uma moção em que acusa a China de cometer um “genocídio” contra a minoria muçulmana uigur na província de Xinjiang.   

A moção não é vinculante, pois o Executivo só poderia dar um veredicto sobre isso após um julgamento internacional, mas teve apoio tanto dos partidos governistas como de oposição. Entre os que promoveram o projeto, estão o ex-líder conservador Iain Duncan Smith e a ex-secretária da sigla Nus Ghani, recentemente sancionados por Pequim por conta de sua atuação em defesa dos direitos humanos da minoria.   

O texto aprovado pelos parlamentares faz referência aos uigures e a outras minorias chinesas “como vítimas de crimes contra a humanidade e de genocídio”. “Eu sei que há colegas relutantes em usar o termo genocídio que, para muitos, é associado para sempre com o horror dos campos nazistas, mas limitar tal palavra não é correto. Trata-se de um equívoco alimentado que genocídio seja só um extermínio em massa. Isso é falso porque o genocídio tem a ver com a intenção de destruir toda a herança de uma parte do país, de um grupo nacional, étnico ou religioso”, afirmou Ghani durante a sessão.   

Já Smith afirmou que “o governo diz que apenas um tribunal pode declarar um genocídio, mas a China não reconhece a Corte Internacional”. Há exatamente um mês, o Reino Unido, a União Europeia e os Estados Unidos anunciaram sanções contra políticos de Xinjiang por conta de um novo relatório que mostrava a perseguição contra a minoria étnica na China. Contra os britânicos, em 26 de março, Pequim anunciou uma resposta com sanções contra nove pessoas – incluindo Smith e Ghani – e quatro entidades.   

O governo chinês sempre negou que esteja violando os direitos humanos dos uigures e ressalta que os centros de educação citados pelos países ocidentais como locais de “doutrinação” são, na verdade, de capacitação para o trabalho da população.   


+ Mãe conta à polícia que ateou fogo e matou bebê por ‘vergonha’ de ter a gravidez descoberta
+ Após ameaças, soldada da PM denuncia coronel por assédio sexual
+ Youtuber é perseguido por jacaré de três metros: veja vídeo



(ANSA).   

Veja também

+ Yasmin Brunet quebra o silêncio
+ Tenha também a Istoé no Google Notícias
+ Canadá anuncia primeira morte de pessoa vacinada com AstraZeneca no país
+ Yasmin Brunet comemora vitória de Gabriel Medina
+ Decifrado código dos Manuscritos do Mar Morto
+ Receita de panqueca americana com chocolate
+ Receita rápida de panqueca de doce de leite
+ Contran prorroga prazo para renovação da CNH
+ Receita de moqueca de peixe simples e deliciosa
+ 5 benefícios do jejum intermitente além de emagrecer
+ Cinema, sexo e a cidade
+ Truque para espremer limões vira mania nas redes sociais
+ Estudo revela o método mais saudável para cozinhar arroz
+ Tubarão é capturado no MA com restos de jovens desaparecidos no estômago
+ Sucuris gigantes são flagradas em expedições de fotógrafos no MS