Brasil

Paris inaugura jardim em homenagem a Marielle Franco

SÃO PAULO, 22 SET (ANSA) – A prefeitura de Paris, na França, inaugurou neste sábado (21) o Jardim Marielle Franco, uma homenagem à vereadora brasileira executada a tiros em março do ano passado, junto com o motorista Anderson Gomes, no Rio de Janeiro.   

O espaço escolhido é um jardim suspenso no terraço de um hotel, próximo à estação de metrô Gare de L’Est, com 2,6 mil m² e tem cerca de 70 árvores, a maior parte frutíferas. O acesso é feito pela rua d’Alsace. A cerimônia de inauguração foi acompanhada pelos pais, Antônio e Marinete, e filha, Luyara, de Marielle, além de diversas autoridades francesas. A família da parlamentar embarcou na última quinta-feira (19) para Paris a convite da prefeita da capital francesa, Anne Hidalgo. Os custos da viagem, no entanto, estão sendo pagos por ONGs.   

A viúva de Marielle, Mônica Benício, também foi convidada, mas não compareceu devido a um compromisso na Parada LGBT. Ela, porém, escreveu uma carta que foi lida no momento da inauguração do jardim.   

“Que esse jardim aqui em Paris seja símbolo da primavera da revolução que segue em curso e não poderá mais ser detida. É um sinal de que seguiremos espalhando pelo mundo o seu nome como sinônimo de força e beleza, como um chamado para a resistência contra as forças da brutalidade e do ódio”, disse à imprensa brasileira.   

A decisão de homenagear Marielle foi tomada em abril deste ano, quando a Câmara Municipal de Paris aprovou uma moção para criar um espaço público com o nome da vereadora.   

O pedido foi feito pelo coletivo Rede Europeia para a Democracia no Brasil (RED.Br), de alinhamento político à esquerda, porém acabou conquistando apoio da direita. Na ocasião, a RED.Br afirmou tratar-se de uma “forma de apoiar a luta contemporânea contra a violência e a opressão antidemocrática em todo o mundo”.   

Em sua conta no Facebook, o coletivo convocou todos para o evento e pediu que o grupo compareça levando flores, porque “as rosas da resistência nascem do asfalto”. A inauguração do jardim ocorreu dois dias depois do nome de Marielle Franco ter sido indicado para concorrer ao prêmio Sakharov 2019, principal honraria de direitos humanos da União Europeia. A homenagem é realizada em Paris, principalmente pela mobilização provocada na capital francesa após a morte da parlamentar brasileira. (ANSA)