Esportes

Parceiro de Isaquias sofre mal súbito na canoagem e dupla fica sem medalha no Pan

A expectativa era grande para uma medalha de ouro da dupla Isaquias Queiroz e Erlon de Souza na canoagem velocidade nos Jogos Pan-Americanos de Lima, mas o que era um sonho acabou virando pesadelo. Na prova de C2 1.000 metros, pouco antes da metade da prova, Erlon acabou tendo um mal súbito e o barco parou.

+ SP deve receber cinco milhões de doses de vacina chinesa em outubro, diz Doria

Era possível ouvir da margem do canal os gritos de Isaquias pedindo ajuda. Foram alguns segundos de pânico até uma lancha vir resgatar o brasileiro. “Eles estavam do nosso lado, aí falaram alguma coisa, mas não sei o que foi porque não entendo português muito bem. Só sei que o barco deles ficou para trás”, explicou o cubano Sergey Torres, que ficou com o ouro ao lado de Fernando Jorge.

“O Erlon teve um quadro de gripe na semana passada. Aparentemente ele se recuperou. O barco estava andando bem, só que nos 450m ele passou mal e relatou para o Isaquias. Aí precisou parar. Vamos averiguar o que aconteceu e avaliar com calma o que precisará ser feito”, explicou Alvaro Koslowski, chefe de equipe da canoagem velocidade.

Erlon foi socorrido por uma lancha de apoio, que o levou até o deck. Ele ficou recebendo atendimento por alguns minutos e acabou sendo retirado de maca, depois colocado numa cadeira de rodas e seguiu para a enfermaria. Mais tarde, recuperado, deixou a instalação esportiva caminhando, mas deve passar por exames neste domingo.

“Agora ele tem de passar pela comissão médica do COB, para ser avaliado e quem sabe encaminhado para fazer exames. Ele foi liberado pelo médico e agora a ideia é levá-lo para Lima. Ele saiu caminhando e conversando com a gente”, contou Alvaro. A sede da canoagem é em Huacho, que fica a 180 quilômetros da capital peruana.

“A pior coisa para um atleta, ainda mais um que é vice-campeão olímpico e campeão mundial, é não completar a prova. Deve ser o pior momento dele. Agora é hora de ajudar e dar carinho, para que ele se sinta bem. Ele já nos deu muitas alegrias, mas agora aconteceu essa eventualidade”, disse Alvaro.

A participação de Erlon chegou ao fim no Pan, pois ele só competiria no C2. Mas Isaquias ainda vai disputar a prova do C1 1.000m. Neste sábado, ele ganhou a sua bateria e avançou diretamente para a final da prova, na qual é o atual campeão com o ouro conquistado no Pan de Toronto.

Naquela edição em 2015, ele também venceu o C1 200m, mas esta prova não está no programa de Lima. A final do C1 1.000m será na segunda-feira. “Eu acredito que isso não vai afetar a prova de C1 1.000m do Isaquias, ele vai estar firme. Ele tem essa pegada e vai brigar por um pódio”, concluiu o dirigente.

Veja também

+Cidadania divulga calendário de pagamentos da extensão do auxílio emergencial

+MasterChef: competidora lava louça durante prova do 12º episódio’

+ Veja mudanças após decisão do STF sobre IPVA

+ 12 razões que podem fazer você menstruar duas vezes no mês

+ Arqueólogo leva 36 anos para montar maquete precisa da Roma Antiga

+ Jovem é suspeita de matar namorado com agulha de narguilé durante briga por pastel

+ Tubarão é capturado no MA com restos de jovens desaparecidos no estômago

+ Por que não consigo emagrecer? 7 possíveis razões

+ Arrotar muito pode ser algum problema de saúde?

+ Educar é mais importante do que colecionar

+ Pragas, pestes, epidemias e pandemias na arte contemporânea