Economia

Para Tesouro dos EUA, novo plano de ajuda econômica é possível se democratas cederem

Para Tesouro dos EUA, novo plano de ajuda econômica é possível se democratas cederem

Secretário do Tesouro dos Estados Unidos, Steven Mnuchin, se dirige a reunião no Capitólio, em 4 de agosto de 2020 em Washington

O secretário do Tesouro dos Estados Unidos, Steven Mnuchin, defendeu nesta segunda-feira (10) que é possível um acordo no Congresso para um novo plano de ajuda para amenizar os efeitos da pandemia nos EUA, se os democratas cederem em algumas de suas reivindicações.

+ Mourão, sobre ser vice de Bolsonaro em 2022: ‘Estou trabalhando para isso’

Com as negociações paralisadas, o presidente americano Donald Trump assinou no fim de semana ordens executivas para dar assistência aos trabalhadores e às empresas, em um momento em que a pandemia da COVID-19 continua avançando sem controle e o desemprego está em nível alto.

Na semana passada, a líder da Câmara dos Representantes, a democrata Nancy Pelosi, e o chefe da minoria democrata do Senado Chuck Schumer, se reuniram em várias ocasiões com Mnuchin e com o chefe de gabinete Mark Meadows para tentar chegar a um acordo que aproxime a proposta democrata de um plano de US$ 3 trilhões com a alternativa dos republicanos de um pacote de US$ 1 trilhão.

Mnuchin rejeitou a oferta dos democratas de cortar o plano para US$ 2 trilhões, incluindo a ajuda para os estados e governos locais, como uma ideia “absurda”.

Nesta segunda-feira, em uma entrevista ao canal CNBC, o secretário declarou que “um acordo pode ser alcançado, se os democratas forem razoáveis e quiserem chegar a uma solução”.

– O pacote Trump –

Trump rejeitou várias vezes o plano que inclui uma ajuda para os governos dos estados e as administrações locais.

O presidente disse hoje no Twitter que Pelosi e Schumer “só querem dinheiro para resgatar os estados governados pelos democratas e para as cidades que estão falindo”.

No entanto, a ajuda que seu governo aprovou com uma ordem executiva corre o risco de ser paralisada na Justiça já que, segundo a Constituição dos Estados Unidos, cabe ao Congresso a distribuição dos orçamentos.

A menos de três meses das eleições, vários economistas alertam que a pandemia pesou nas contas dos governos locais. Mnuchin, no entanto, afirmou que essas administrações ainda têm fundos “suficientes” do último pacote de ajuda.

Após o anúncio da ordem executiva de Trump, Pelosi o acusou de não entender “a gravidade e a urgência” que as famílias trabalhadoras enfrentam. A Câmara do Comércio lembrou que as ordens executivas “não substituem a ação do Congresso”.

Para Mnuchin, existe um espaço para avançar nas negociações. “Podemos sim chegar a um acordo justo, o faremos esta semana. Mas o presidente precisa de ações, não vai ficar sentado esperando”, afirmou.

Veja também

+ MasterChef: mesmo desempregado, campeão decide doar prêmio

+ Ford anuncia local e investimento de US$ 700 milhões em fábrica que criará F-150 elétrico

+ Hubble mostra nova imagem de Júpiter e sua lua Europa

+ RJ: tráfico promete caçar quem gravou equipe do Bravo da Rocinha: ‘Vai morrer’

+ Após morte de cachorro, Gabriela Pugliesi adota nova cadela

+ Tubarão é capturado no MA com restos de jovens desaparecidos no estômago

+ Arqueólogo leva 36 anos para montar maquete precisa da Roma Antiga

+ Senado aprova alterações no Código de Trânsito Brasileiro

+ Por que não consigo emagrecer? 7 possíveis razões

+ O que é pior para o seu corpo: açúcar ou sal?

+As 10 picapes diesel mais econômicas do Brasil

+ Cozinheira desiste do Top Chef no 3º episódio e choca jurados

+ Arrotar muito pode ser algum problema de saúde?

+ Educar é mais importante do que colecionar

+ Pragas, pestes, epidemias e pandemias na arte contemporânea